Cartografia Escolar

A cartografia da sala de aula

Densidade Demográfica em alto relevo

por Eugênio Pacceli da Fonseca. (maio, agosto, novembro de 2011. Revisão em setembro 2012). Só estou me citando porque certas pessoas acham uma irresponsabilidade escrever coisas assim e não assinar! Caramba! Bastava ler os comentários! Estão todos assinados!).

Uma “variável da retina”, como diria a Professora Janine Le San, aceitável para um mapa de densidade demográfica é a graduação de cores (“valor” das cores). Um mapa assim é muito comum. Podemos transformá-lo em mapa em três dimensões, torcendo um pouco a teoria e considerando o dado “densidade demográfica” como portador da noção de tamanho. Podemos achar muitos mapas deste tipo. Melhor ainda, podemos fazê-los da mesma maneiras que temos feito os mapas em alto relevo. Fica útil e muito bonito. Vamos fazer isto nesta página.

Minha idéia é fazer algo semelhante (bem mais modestamente, sem as arestas arredondadas e as pontas das densidades maiores) à seguinte representação da densidade demográfica da Alemanha abaixo:

pow48f

Vamos fazer um mapa-gráfico da densidade demográfica do Brasil. Primeiramente tirei cópia do citado mapa do atlas da Simielle. Depois “scaneei” o dito cujo e o colori utilizando um processador de imagens. Ficou assim:

Amarelo claro – menos de  2,0  hab./km²

Amarelo ouro –  2,0 – 10,0  hab./km²

Laranja – de 10,0  a  50.0 hab./km²

Vermelho – de 50,0  a  100 hab./km²

Marrom – mais de 100 hab./km²

Em um processador de imagens, ou à mão livre faça o mapa apenas com as separações  das classes de altitude:

Agora vou fazendo as pranchas em emborrachado, papelão ou isopor.

Como já foi demonstrado em outras páginas, através de um processador de imagem, eu apenas apago o que me interessar do mapa anterior. O que vale dizer: primeiro deixo a base, ou seja, o contorno do Brasil. Esta prancha corresponderá a das densidades mais baixas (a classe de densidades colorida de amarelo mais claro); depois deixo a segunda classe de densidades demográficas – que foi colorida de amarelo mais forte; em seguida deixo a outra classe de densidades. Sempre apagando o que não for do interesse. Veja abaixo:

1ª prancha – A BASE . Sobre ela colarei as demais classes de densidades demográficas.(base – amarelo claro: ou seja, território com densidade superior a zero hab./km²):

2ª Prancha: A ser colada sobre a anterior (amarelo ouro – apenas terrenos com densidade acima de 2.0 hab./km²):

3ª Prancha (laranja – apenas terrenos com densidades acima de 10 hab/km²):

4ª Prancha (vermelho – apenas terrenos com densidade acima de 50 hab./km²):

5ª Prancha (marrom – apenas terrenos com densidade demográfica superior a 100 hab./km²):

Pronto, com essas pranchas prontas é recortar no isopor e depois pintar ou, recortar diretamente em emborrachados (EVA) nas cores apropriadas.

Para imprimir as pranchas acima faça o seguinte:

Copie e cole cada uma por vez no Paint.

No Paint clique em “Arquivo” e no Arquivo clique em “Configurar Página”. Nessa janela configure  assim:

“Tamanho”: A4; “Fonte”: automático; “Orientação”: Paisagem; “Margens”: zere todas (vertical, horizontal, superior, inferior); “Centralização”: não escolha nenhuma (nem vertical, nem horizontal); e em “Colocar em Escala”: 90% do tamanho normal.

Configurando assim as pranchas caberão em folhas A4, todas na mesma escala e o processo fica facilitado. É colocar  “”mãos à obra”!

Boa sorte!

Depois de muito tempo volto para postar o início do mapa 3D de densidade demográfica do Brasil. Utilizando a mesma técnica para fazer maquetes a partir de curvas de nível, obtive o seguinte (esqueci da Ilha do Marajó e a de Florianópolis, acrescento depois…):

Finalmente pintei. Ficou assim:

Em outros ângulos (olhando os detalhes, podia ter caprichado mais!):

O  próximo passo anulará esse último. Vou cobrir tudo de branco novamente, com a aplicação de papel toalha imerso na mistura cola-água e depois tentarei pintar novamente.Talvez não devesse, pois, o mapa 3D da Alemanha lá de cima, foi feito com instrumental automàtico e eu vou manualmente. Vai ser um passo perigoso, pois posso atrapalhar o trabalho já feito. Mas estamos aqui para tentar e aprender. Então vamos lá.

.

O Márcio, que é engenheiro,  disse que essa tecnologia é primitiva e que tem muita coisa mais moderna atualmente e ainda me mandou a seguinte foto de  modelo 3D jurando que não quer me aborrecer:

Márcio, você não me aborrece de forma alguma. E digo o que eu já disse antes. O caso é que eu sou professor e quero ensinar como algo assim pode der feito dentro de sala de aula, com os recursos que eu tenho em sala de aula. Veja que estou construindo um modelo de isopor que o aluno pode fazer, pegar, levar de cá para lá, colar na parede de seu quarto e não apenas ficar olhando pela tela de um computador. Sei que se pode fazer o modelo acima em resina, mas por enquanto isso é proibitivo a uma escola pelos custos que estão envolvidos. Aliás, Mário, pelo exemplo alemão que vai lá encima, abrindo a página, você vê que eu sei dos modelos mais modernos…

++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++

14 Respostas to “Densidade Demográfica em alto relevo”

  1. Joao Paulo said

    Parabens pela criatividade. Tento realizar atividades semelhantes com meus alunos. Acredito que o ensino-aprendizagem realizado de forma ludica, deixa marcas positivas no aluno e no professor.

  2. claudia maria said

    Seus trabalhos sao belíssimos, seus comentários e dicas importantes. Estou maravilhada com este site, verdadeira ajuda. Gostaria de saber se você tem alguma maquete da ilha de Fernando de Noronha, pois preciso fazer uma trabalho escolar. Beijos.

    • mileumlivros said

      Cláudia. Saudações.
      Não tenho uma maquete pronta.
      Para fazê-la de acordo com as técnicas ensinadas aqui, tente obter o mapa topográfico do arquipélago. Caso não consiga, tente fazer “aproximado”. Usando uma placa de isopor e bolas de papel jornal umedecidas molde as ilhas, baseando-se em fotos. Faça as ilhas pequenas e deixe a maior parte do isopor para o mar. Fica mais impressionante. Pinte. Vai ficar bonito!
      Boa sorte!
      Um abraço.
      Eugênio.

  3. Jorge Luis Bilek said

    Muito legal o trabalho. Mas cuidado, pois o rio amazonas está mais elavado do que o resto do país. Se este relevo fosse real, o rio amazonas correria para o outro lado, em direção a cordilheira dos Andes. Você esqueceu de deixar a saída do rio Amazonas para a Ilha de Marajó.
    Abraços,
    Jorge

    • mileumlivros said

      Jorge, saudações.
      O que tem que ser entendido é: o “mapa em alto relevo” em questão é de Densidade Demográfica (distribuição da população pelo espaço, que responde às questões: onde tem mais gente e onde tem menos) e não de relevo ou de altitude do Brasil. As margens do rio Amazonas constituem uma área bastante habitada da Amazônia, sendo assim essas margens se sobressaem nesse tipo de representação. É como os vales dos rios Reno e Ruhr no “mapa em alto relevo da Alemanha” que usei como inspiração eque você pode ver na mesma página… Se você reparar o vale do Reno está bem mais alto do que várias porções da Alemanha. O que poderia estar dificultando a análise é a ausência da legenda tanto no mapa base quanto do mapa final, mas minha intenção era só mostrar como pode ser feito…
      Um abraço.
      Eugênio

  4. Olá, boa tarde. Sou monitor na matéria de Cartografia escolar, pela Universidade Federal de Santa Catarina e, navegando pelo blog, achei bastante interessante as postagens, mas não consegui encontrar o nome do autor das mesmas, assim como o nome do responsável pelo blog. Alguém sabe me responder? Desde já, muito obrigado! Att. Lucas

    • mileumlivros said

      Olá Lucas.
      Saudações.
      Sim, Lucas. Tudo que vai pelo blog é de minha responsabilidade. O único alguém que escreve por aqui sou eu (só não fico me citando todo o tempo). Como dou muitas aulas na rede pública aqui de Belo Horizonte tenho pouco tempo para revisá-lo e atualizá-lo, mas faço o possível.
      Um abraço.
      Eugênio Pacceli da Fonseca

  5. Evandro Martins de Oliveira said

    Eugênio,nota mil para você. Sou Geógrafo recém-formado,e devo admitir, sua criatividade é divina. Seus trabalhos me ensinaram e estão me ensinando a preencher muitas lacunas no decorrer do meu aprendizado, além, é claro, de ser um trabalho, também pode ser inserido como uma obra de arte, porque tais mapas, maquetes e modelos são maravilhosos, para não dizer belíssimos. Que muitos estudantes, nisto eu destaco as crianças e adolescentes, juntamente com professores e coordenadores possam viajar e repassar a muitas pessoas como fazer obras de arte como essas. Muito obrigado !

    • mileumlivros said

      Olá, Evandro. Saudações.
      Muito obrigado pelos elogios que eu nem mereço. De qualquer forma fico muito feliz em estar sendo útil.
      Tudo de bom em sua carreira. Felicidades.
      Eugênio Pacceli da Fonseca

  6. Juliano said

    Eugênio muito interessante sua ideia, você teria os valores da densidade que estão relacionadas com cada cor

    • mileumlivros said

      Olá, Juliano. Saudações.
      Erro grave o meu. Não coloquei a legenda, tão ocupado estava fazendo o mapa.
      Vou tentar recuperar a fonte original.
      Estou reeditando a página, Juliano, e coloquei os valores das densidades correspondentes às cores e tons. Muito obrigado pela lembrança e colaboração.
      Vou aproveitar refazer algumas coisas nessa página. Vou colocar as pranchas de tal maneira a facilitar a impressão e fazer as pranchas que estão faltando.
      Abraço.
      Eugênio.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 73 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: