Cartografia Escolar

A cartografia da sala de aula

África Divertida

Cartografia Escolar – Cartografia na Geografia do dia-a-dia da sala de aula

Eugênio Pacceli da Fonseca – maio 2011

Alguém disse que “minha cartografia” é muito topográfica e que gostaria de ver mais “coisas” aplicáveis aos estudos de países e continentes, além das que já foram postadas aqui (reconhecendo, graças a Deus, que os megamapas são realmente muito úteis, aliás é uma das páginas mais acessadas). Gostaria de acrescentar que acho que a dita cartografia topográfica é ainda pouco abordada em sala de aula. Em outros países como vejo pela internet, pelo contrário ela é bastante trabalhada, tanto pelos professores de geografia quanto pelos professores de matemática. Aqui nem um, nem outro se aprofunda em seu estudo. E não há como escapar, a cada ano os alunos chegam mais e mais interessados em caminhadas, esportes radicais e outros que exigem conhecimento de topografia.

Mas para não falar que não falei das flores… Abaixo vão algumas sugestões, criadas por mim e por minha esposa, que é professora de História, para um estudo menos carregado de negatividades do continente africano (podemos fazer coisa parecida para quaisquer estudos regionais: países, continentes, províncias, etc).

Vejam as justificativas e algumas páginas.

Utilizamos fotos obtidos na Internet. Como não pensamos em publicar comercialmente mas “apenas” em âmbito de uma escola, não pedimos licença…

Posto aqui mais a parte do “Atlas” que do “Almanaque” (nas seções relacionadas ao almanaque trazemos cruzadinhas, caça palavras, curiosidades, bandeiras, etc).

O objetivo da página acima foi fazer com que o aluno se acostumasse com o jeitão da África e que desenvolvesse a habilidade de localizá-la com rapidez em qualquer planisfério que use qualquer projeção. Vejam, que ao estilo das antigas “máquinas de pensar”, no primeiro planisfério deixamos os nomes dos continente, logo, o desafio proposto, “você é capaz…” ficou fácil de ser superado. Já nos demais planisférios a dificuldade aumenta, mas utilizando o primeiro para consulta, o aluno vai, para sua satisfação, achando a África com certa facilidade.

O Mapa político da África

COM A CRIAÇÃO DO SUDÃO DO SUL, FAZ-SE NECESSÁRIA A ATUALIZAÇÃO DO MAPA ABAIXO E DE OUTROS QUE AQUI APARECEM…

Na página 7 apresentamos um mapa político, mudo, para que o aluno escrevesse no devido lugar, os nomes dos países,  o aluno utilizará o mapa anterior como referência, não só para essa simples atividade, mas para as demais, como por exemplo essa:
O objetivo da página acima foi mostrar um pouquinho da riquíssima cultura artística de países africanos. Fizemos três páginas com essa mesma atividade e buscávamos mostrar tanto a arte antiga quanto a arte contemporânea. Ao ligar a peça ao país de origem o aluno vai treinando a localização dos países no contintente ao mesmo tempo ele vai precebendo a imensa diversidade cultural daquele continente.

.

A página abaixo tem objetivo semelhante, agora mostramos a beleza física humana dos povos dos países africanos. Muitas outras páginas desse tipo podíamos ter criado.  Mostramos homens e mulheres, negros e brancos de diversas regiões da África.

A página abaixo me agradou sobremaneira. Tenta mostrar a riqueza da cultura popular africana. Não sei se dá para ler mas o aluno vai ligar com um lápis o provérbio popular com o país de origem. Em outras páginas cobramos em exercício os provérbios de alguns países.

.

Outras páginas, com objetivos óbvios (vejam que utilizo algo já aprendido antes para que o aluno acerte e siga satisfeito acertando – assim funcionavam as máquinas behavioristas de pensar). Inicia-se a seção “Que país é esse?”

Na página abaixo o aluno vai ligar os pontos para desenhar o contorno do mapa do país, ao mesmo tempo que lliga mentalmente  o principal rio,  a arte,a capital, a bela jovem, a bandeira, um provérbio e as riquezas minerais ao mesmo país.

O segredo é: à cada página, acrescentar algo a mais para que o aluno aprenda algo a mais…

A página abaixo dá continuidade à seção ” que país é esse?”

Lendo o Atlas Almanaque, as próprias atividades que o aluno já fez, esse mesmo aluno encontra respostas para outras atividades.

Fazer essa página foi muito gratificante, pois me levou ao universo dos Adinkras, do qual nunca ouvira falar até então, e que agora faz parte de um fixação minha. Procure ler sobre os Adinkras, vale a pena!

A capa ficou assim:

.

Justificativa

A África é um continente que, normalmente, quando é estudado em nossas salas de aula de ensino fundamental é apresentado com uma carga muito grande de negatividade, como se apenas coisas ruins tivessem acontecido por lá no passado e apenas coisas assim lá acontecessem ainda hoje. Uma observação rápida dos títulos e dos subtítulos dos capítulos que abordam o conteúdo África nos livros de geografia e de história do ensino fundamental brasileiro demonstram isso com clareza: exclusão, genocídio, apartheid, AIDS, pobreza e fome são os termos mais comuns relacionados ao continente africano.

Diante desse quadro faz-se necessário apresentar as muito e diversas facetas positivas que o continente possui (que, aliás, qualquer continente possui), mas, que ficam eclipsadas por tantas abordagens negativas. Não se trata de “dourar a pílula” ou de omitir problemas. Que os problemas sejam apresentados, mas que também as potencialidades, as boas perspectivas e, principalmente, as saídas propriamente africanas que se apresentam também o sejam.

Um livro de atividades didáticas que aproveite o conteúdo ensinado em sala de aula, mas que o faça ressaltando as boas coisas da África e as aborde de forma lúdica, poderia contribuir para que o aluno tenha uma visão mais realista sobre ela.

Optou-se pelo formato de um “Atlas Almanaque”, considerando que ele permite apresentações de temas ao mesmo tempo específicos e diversificados (África e seus mapas; países, vegetação, arte, etc.). Fazendo isso com agilidade e ao mesmo tempo dispensando uma coesão maior entre as diversas partes, mantendo apenas como fio unificador “as boas coisas da África”.

Considerando ainda que o continente africano seja mesmo muito rico em todos os aspectos em que é abordado e que o tempo para a realização do trabalho foi muito pequeno, a eleição dos temas que foram incluídos no trabalho foi seletivamente aleatório. Ficaram, assim, muitos outros temas de fora, para quem sabe, futuros complementos. Por exemplo, poderíamos ter incluído dentre outros temas: “Mapa: descubra as riquezas minerais africanas”; obviamente mais páginas para “ligue os pontos e descubra o país” (afinal são cinqüenta e três países….); mapa “Cenários” do relevo africano (à moda do que foi feito para a vegetação). Palavras cruzadas, aproveitando melhor o nome das capitais dos países. Separar arte antiga e arte contemporânea africana. Fazer conhecer melhor a arte Adinkra. Mapa dos antigos impérios africanos (quem sabe criando jogos simples com mapas, à moda dos jogos de computador que os adolescentes tanto “curtem” como “Age of Empires”, ou “Rome: Total War”), e assim, por diante.

Um aspecto que não foi aproveitado, mas que seria interessantíssimo é a música contemporânea africana (ela fascina os alunos) que talvez seja a expressão artística mais relevante desse continente no momento presente, mas isso implicaria em elaborar uma coletânea e anexar CD, ou algo assim. Fica, portanto, para outra oportunidade.

Anúncios

13 Respostas to “África Divertida”

  1. Ana Maria Rocha said

    Gostei muito desse livrinho. Gostaria que você enviasse algumas idéias sobre Olimpíadas 2012 para ensino fundamental e 1º ano do ensino médio. Também quero agradecer pelo livro cartografia escolar, amei!

    • mileumlivros said

      Olá, Ana. Saudações.
      Sendo professor de Geografia imagino exercícios parecidos com esses sobre países africanos, sempre envolvendo mapas. Por exemplo: escolha modalidades procure os principais atletas que já disputaram e ganharam medalhas em cada uma(ou que vão disputar agora), mostre pequena biografia de cada um deles e depois cobre que se ache em mapa os países dos mesmos. Não sei se seria difícil achar o site oficial dessa olimpíada. Encontrando, certamente haverá mapas dos locais das competições. Com eles pode-se cobrar noções de direção, localização e coordenadas… Vamos pensando mais. Se pensar em algo diferente volto depois.
      Atenciosamente.
      Eugênio.

  2. Ana Paula Teles said

    Gostei muito das atividades sobre a África. Como faço para adquirí-las?Parabéns pelo excelente trabalho.

    • mileumlivros said

      Olha, Ana Paula.
      Esse foi um trabalho feito para um curso. Não está a venda (pelo menos por enquanto), mas fique livre para copiar a ideia.
      Abraço.
      Eugênio.

  3. Adriano said

    Olá!
    Muita boa a sua ideia. É possivel fazer com diferntes conteúdos. Parabéns pela iniciativa.

  4. Maria de Fátima said

    sempre é um prazer ver o quanto tem gente com grandes ideias como a sua. Parabéns

  5. Muito bom …esta de parabéns pelo blog…

  6. Luciano said

    Parabéns pela iniciativa professor!

  7. Telma said

    Se hoje me tornei uma professora apaixonada pela geografia agradeço a esse mestre. Foi um excelente professor aqui na faculdade de Curvelo.

    • mileumlivros said

      Oh, Telma! Que bom esse contato. Que saudades!Obrigado pelas palavras gentis e um tanto exageradas! Até me animei a realimentar esse blog!
      A quantas anda? Como tem sido sua experiência?
      Gostaria de notícias suas. Podemos conversar através do meu e mail pessoal: eugeniofnsc@yahoo.com
      Abração.
      Eugênio Pacceli da Fonseca

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: