Cartografia Escolar

A cartografia da sala de aula

Estados Unidos – alto relevo

Eugênio Pacceli da Fonseca

Agosto – Dezembro 2011- Abri e maio de 2012

                                   

 2011

        

                        2012

Fazendo um mapa em alto relevo (quase maquete) dos Estados Unidos a partir de um mapa físico.

Estou fazendo com meus alunos do oitavo ano (antiga 7ª séria) o mapa físico em alto relevo dos EUA. (acabamos, veja resultado abaixo 20/09/2011). Em 2012 repeti a dose, só que pedi que fosse feito com material emborrachado (EVA).

Vou mostrando à medida que for fazendo…

O mapa físico fonte que usei foi esse:.

Dele fiz o seguinte mapa com curvas de nível não equidistantes:

Vejam desde já que esqueci a Serra Nevada e vou ter que consertar isso.

1º passo

O contorno, fiz na posição “normal”, só que para que a “maquete” fique maior tive que imprimir na posição que está abaixo:

verde

.

2º passo

.Agora, só as áreas cujas altitudes ficam acima dos 200 metros:

amarelo

.. Recorto o contorno, vou escolher entre o isopor e o emborrachado, e depois recorto o mapa acima e colo sobre o primeiro e a altitude já vai subindo…

.

3º passo

Agora é a “prancha” correspondente às altitudes superiores a 500 metros:

laranja

É recortar e colar sobre os dois anteriores (usando emborrachado ou EVA já compramos colorido e não precisamos pintar depois):

.
Agora as altitudes acima dos 1000 metros:

laranja mais forte

Vejam que os terrenos acima de 3000 metros já estão desenhados acima, obviamente serão recortados separadamente e serão pintados de preto.

Ainda sem colar e sem pintar está ficando assim:

.

O tamanho acima é de uma folha de papel A4, pequeno,portanto. Ampliando fica melhor. Ou reduzindo a escala vertical, usando emborrachado (E.V.A.), por exemplo. É quase certo que pedirei aos alunos para fazerem em E.V.A. que além de permitir a redução do exagero vertical, ainda poupa o trabalho de pintar. Vou apenas perguntar à coordenadora da minha escola se a escola vai fornecer o material ou se os alunos terão que comprá-lo.

Terminamos a tarefa. Veja que há alguns bem caprichados. Esses foram para exposição.  Há os que fizeram com isopor mais grosso do que o indicado. Na exposição alguns trabalhos foram estragados (a península da Flórida quebrou em muitos deles). Vejam ainda que aproveitei para pedir que os alunos expusessem fotos 3D dos EUA para que os visitantes olhassem com o óculos apropriado.

Os alunos compraram apenas o isopor. A escola forneceu o restante.

                                                                          

..

.

Que fique claro um aspecto já tratado nesse blog: fazer um mapa hipsométrico em alto relevo (hoje se diz, mapa 3D) é uma redundância que pode ser condenada por alguns. Redundância porque informa a altitude tanto pelas cores quanto pela “terceira dimensão”. O mais correto seria pintar o mapa 3D com as cores em que o território aparece em imagens fornecidas por satélites. Mas, por outro lado, o mapa assim fica bem interessante, didático e o melhor: os alunos adoram fazer:

– eu forneci as pranchas em papel para grupos de cinco alunos;

-os alunos trouxeram o isopor (uma placa dá para dois grupos);

-os alunos ainda trouxeram vela e agulha;

-a escola forneceu fósforo, durex e tinta (e emprestou os pincéis)

Primeiro os alunos recortaram com tesoura as pranchas e as colamos no isopor. Depois recortamos o isopor com agulha quente. Nesse ponto é coordenador e diretor indo ver o que estava acontecendo. Alunos, agulhas, velas achavam eles que algo ruim poderia acontecer. Bem, nada de ruim aconteceu, pelo contrário, foi uma vibração só!

Na medida que os níveis recortados no isopor vão ficando prontos, os alunos vão colando umas sobre as outras: base, primeiro nível (200 metros), depois o segundo nível e assim por diante.

Depois e pintar. Colar em cartaz com título, legenda, escala, etc.

Pronto.

Agora, novamente, em 2012 fiz com meus novos alunos dos nonos anos o mapa 3d dos EUA, aproveitando as pranchas acima. Pedi que eles fizessem em material emborrachado (EVA). Ficou com acabamento mais bonito e dispensou a fase do fogo e dispensou também a fase da pintura. Vou fotografar e postar aqui.

Anúncios

10 Respostas to “Estados Unidos – alto relevo”

  1. Alan Peterson said

    Muito bom seu Site.. Parabéns!

    Comecei a dar aulas de Geografia a pouco tempo e acho interessantíssimo esse tipo de trabalho.

    Aliás, sem querer abusar, estou dando aulas para 7ª Série (8ª Ano)… Gostaria de propor que eles fizessem maquetes de alguns países da América, porém não acho mapas decentes na internet sobre o Relevo de tais países…

    Tem alguma idéia para me ajudar?

    Valeu, abraços!

    • mileumlivros said

      Saudações, Alan.
      Minha sugestão é que procure atlas (alguns antigos são muito bons) que possua um bom mapa físico do continente que queira. As cores entre os níveis altimétricos tem que estar bem definidas, separando um nível do outro com clareza (o que eu usei nessa página, foi emprestado por uma aluna. Copiei com scanner para meu computador e fiz o resto como você viu). Você pode ainda procurar na internet em inglês (Mexico physical maps, etc). O mais importante: não desista!
      Boas sorte!
      Tudo de bom em sua carreira.
      Eugênio.

  2. mileumlivros said

    Olá, Aline.
    A questão é: com as pranchas você monta a maquete!
    Felicidades.
    Eugênio.

  3. rosana said

    Eugenio, estou encantada com o seu trabalho, vou usar muitas ideias suas. Parabéns!
    Pretendo fazer essa maquete sobre o relevo dos EUA, vou tentar fazer seguindo suas orientações, pelo que eu entendi, vc usou eva no lugar do isopor? e a base é isopor? Se possível mande p meu e-mail essas pranchas incluindo a serra nevada, qual a cola vc usa p colar uma prancha sobre a outra?
    se eu ampliar a imagem como fica a questão da escala?
    Desculpe as dúvidas tenho muita vontade de fazer, mas sou leiga na prática.
    muitíssimo obrigado e mais uma vez, parabéns pelo trabalho.

    • mileumlivros said

      Olá, Rosana. Saudações.
      Obrigado pelas palavras elogiosas e parabéns pela empolgação.
      Indo diretamente ao assunto:
      #Sim, usei isopor na primeira vez e eva na segunda.
      #A base pode ser de isopor ou de eva mesmo, como se vê aqui:

      #Cola branca escolar serve.
      # Quanto à escala: Tudo vai ficar aproximado. Imprimi novamente minhas pranchas. Fiz assim: copiei do blog; colei no Paint; configurei a impressão {retrato, as margens passei todas as quatro para 2; reduzi o desenho para 73% do original, senão não caberia em uma folha de papel; confirmei apenas a posição horizontal. O resto ficou como o paint traz} Feito isso mandei imprimir. Daí calculei a escala, a partir de outro mapa dos EUA, do Atlas do Vicenzo. A escala ficou 1:16 700 000.
      Se você vai ampliar, a partir do mapa assim conseguido, o dobro por exemplo, divide o denominador da escala (16 700 000)por dois, se vai ampliar o tripo, divide por três… e assim por diante.

      Agora, se não conseguir fazer a configuração que fiz, por exemplo se não tiver o Paint, imprima as pranchas do jeito que conseguir, todas na a mesma escala (mesmo que ainda não saiba qual é. É só mandar imprimir do jeito que está) e depois a calcule. Fiz assim para achar a do meus: pelo Atlas citado, achei que da ponta da Península da Califórnia até a ponta da Flórida há 3000 km. Com esse valor achei a escala das pranchas que tenho. Medi no mapa (prancha) do qual quero saber a escala de uma “ponta” a outra citadas (deu 18 cm)e montei a regra de três:
      18 cm – 3000 km
      1cm – X Km

      o resultado será a sua escala: 167, 0km
      1:16 700 000

      Espero ter ajudado.
      Qualquer coisa, escreva.
      Eugênio.
      Obs: posso mandar as pranchas por email, mas pouco vai adiantar, a escala dependerá de como você vai imprimir. Peguei uma prancha, configurei salvei e imprimi. Fechei o desenho. Quando abri de novo não estava configurado, ou seja, configura-se sempre. Mandando as pranchas elas irão desconfiguradas, ou seja, em tamanha para impressão que só você poderá mudar, por isso mandei o passo-a-passo.
      Quanto a Serra Nevada é só desenhar uma montanha a oeste como pode ver na imagem do mapa físico no blog.
      Att.

  4. Rosana said

    olá Eugênio,

    Só agora vi sua resposta… Muito obrigado, Consegui fazer, deu tudo certo.

    Abraços,

    Rosana

  5. sidney said

    ola sou professor de geografia e estou encantado com os seus trabalhos . por favor , me explique como vc faz para imprimir o continente americano no tamanho grande . eu fiz um molde do continente africano com TNT transparente até ficou legal mas estica muito . preciso de um molde do continente africano para fazer um mapa da africa com E.V.A . se puder me ajudar grato

  6. Aline said

    Muito bom!
    Obrigada por compartilhar essas ideias!Um dia também vou criar um blog para ajudar professores de Geografia!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: