Cartografia Escolar

A cartografia da sala de aula

Cartografia Escolar – Maquete – fazendo com isopor

por Eugênio Pacceli da Fonseca (maio – 2011, abril 2013).

Vou lançar um desafio. Faça uma maquete com o mapa abaixo.  Siga os passos mostrados na página Maquete Geografia. Mande uma foto por e-mail e ganhe um livro e um óculos 3D (vermelho-azul). A paisagem “mapeada” foi imaginada por mim. Acostume-se a fazer isto: imagine uma paisagem e desenhe o mapa topografico simplificado. Aprende-se muito sobre curvas de nível quando fazemos isto. Um professor de geografia que esteja iniciando sua carreira poderá utilizar a técnica durante sua vida profissional. Veja o mapinha topografico simplificado da paisagem que eu mesmo criei, partindo unicamente da minha imaginação.

Curva de nível para maquete

Ensinando curvas de nível, podemos utilizar um mapinha assim. Um exercício que gosto é de pedir para que os alunos descrevam a paisagem mapeada. Obviamente seria uma descrição simples,  pois o mapa conta com poucos elementos: temos acima apenas a topografia, a hidrografia e as indicações das coordenada para  permitir reflexões sobre possibilidades climáticas (note com o aluno que se trata de uma área contida na faixa intertropical, no hemisfério sul e ocidental. A área é cortada por um grande rio que corre em direção ao norte… Pergunte pela variação da direção desse rio, dividindo-a em segmento; cite os afluentes, pergunte pela altitude em que corre o grande rio – que você pode batizar- e das nascentes dos afluentes. Ensine a fazer cortes topográficos; não se esqueça de trabalhar escalas, etc, etc.). Fique a vontade para copiar o mapa acima e de fazer as modificações que desejar. Não se esqueça, contudo, que mexendo nas coordenadas você necessariamente deverá mexer na escala (cada grau de latitude corresponde a aproximadamentes 111 km) e vice-versa. Para alguns trabalhos pode-se eliminar um dos elementos (coordenadas e escala), ou mesmo ambos.

Mas vamos ao que interessa – a maquete. Estou iniciando a minha e vou aos poucos mostrando a evolução como fiz antes. Só não vou mostrar prancha por prancha. Só vou mostrar as primeiras, para que você deixe de preguiça e faça as suas (fazer isto é muito simples e foi mostrado na página Maquete Geografia).

Vamos repetir os principais passos: desenhar as curvas de nível, uma por uma em folhas separadas. Esta é a dificuldade de fazer maquete de um mapa topográfico real, dependendo do relevo são curvas de nível em excesso. Pode-se fazer de bairros ou de distritos para simplificar e aproximar a maquete da vida da comunidade….

Obviamente a primeira prancha é a base, todo o “quadradão” do mapa acima:

base

A segunda prancha traz todo terreno de altitude superior a 5oo metros. Fica excluído, portanto, apenas as margensdo grande rio e de seu principal afluente da margem direita (outro item interessante a ser trabalhado com os alunos):

maquete - prancha 2 - altitude superior a 500m

A terceira prancha:

Maquete - prancha 3 - altitudes superiores a 510m

Agora faça as outras pranchas  no papel (se me pedirem colo as outras pranchas aqui, seus preguiçosos…) ; cole-as no isopor (papelão, emborrachado, etc). Agora recorte e cole… Costumo usar vela e agulha quente para recortar o isopor, mesmo com meus alunos mais novos (12 anos). Não vejo mal, nem perigo nisto. Já utilizo esta técnica há mais de vinte e cinco anos e nunca aluno algum se queimou.

Consegui adiantar a minha, veja como ela já está (bonitinha né?  Tirei o papel das duas primeiras pranchas e deixei nas seguintes. Ficou bonito o contraste branco-amarelado do isopor e branco do papel… Quando tiver tempo, acabo). Interessante e cuidado: algumas vezes a foto abaixo dá impressão de inversão, o vale do rio principal fica no alto e os terrenos altos se tornam depresões. Se alguém souber como evitar esta impressão visual, me expliqe! Para que não pensem que fiz maquete invertida, espalhei algumas miniaturas pela página.

Maquete rio X 5

Maquete rio X 5

Avancei mais um pouco:

Maquete - rio X

Como já faço maquetes assim há muitos anos, ficou fácil. Não desanime, faça você também. É instigante e gratificante. O concurso ainda está valendo! A primeira foto da maquete do mapinha acima que eu receber aqui, eu divulgo e mando as lembranças (um livro e óculos 3D vermelho-azul)

Com a prática fica fácil ensinar a técnica aos alunos, que assim passam a entender mais profundamente os mapas topográficos. Vou pintar com as cores dos mapas físicos. Divulgarei aqui como vai ficar. Depois cobrirei com papel marchê e massa corrida e pintarei novamente. Aguardem, pode  demorar,  porque as aulas ainda são muitas.

Como prometi veja abaixo como ficou a maquete pintada , à moda dos mapas físicos. Pintei com acrilex, pois este tipo de tinta  não agride o isopor:

maquete 2 - cores dois

Num ângulo diferente:

maquete 2 - cores três

Obviamente não devemos deixar de lado os demais elementos de um mapa e de uma maquete: título, escala, legenda. Vou elaborar isto agora, depois cobrirei com papel marchê e pintarei de cores naturais (não mais como um mapa físico) e prometo destacar o rio principal e seus afluentes.

Uma atividade que nunca deixo de dar aos meus alunos quando ensino curvas de nível, perfis topográficos, maquetes e etc. é o de fazer o que já foi dito em algum lugar neste site: transformar o mapa de curvas de nível em mapas físicos, colorindo os intervalos de altitude estabelecidos previamente. Postarei aqui, ainda um mapa físico possível (ou dois) feitos a partir do mapa utilizado nesta página.

Apliquei papel embebido em cola+água em metade:

Maquete com papel8

Veja outros ângulos (reparem como a aplicação do papel reduz os “degraus”):

Maquete com papel 2

Outros ângulos:

Maquete com papel 3

Maquete com papel 5 Maquete com papel 6

Já estou aplicando papel sobre a segunda metade (apliquei numa metade primeiro só para fotografar. O melhor é aplicar tudo de uma vez,  para evitar que a maquete empene. Para ver como aplicar o papel “marchê” é só ler e ver na página Maquete com voçoroca). Vou fotografar e mostrar aqui. Já estou pensando como pintar. Agora dependerá mais de “arte” que de “geografia”, pois, quero pintar com cores reais, ou seja, não quero que a maquete fique como um misto de maquete e de mapa físico, muito embora nas escolas, com meus alunos, opte quase sempre para que fiquem como mostrado acima, coloridão. Obviamente acompanhada de legenda… Uma maquete é uma miniatura do espaço real. Mesmo eliminando muito dos elementos do espaço contido numa paisagem assim, estou observando fotografias aéreas e imagens de satélites para ver as cores. Reparo que os rios nunca aparecem azuis. Tons de verde (não muito vivos) predominam nas áreas úmidas. Nos desertos predominam tons de laranjas. Como a tinta acrilex aceita repinturas (assim como aceita que se cole papel sobre ela sem manchá-lo) vou fazer experiências e ir mostrando.

Maquete papel 3 Maquete papel 4

Maquete papel 8

Primeira pintura:

Maquete pintada 1

Maquete pintada 5 Maquete pintada 4

Maquete pintada 6 maquete pintada 8

Vou pensar nos rios agora. Vejam que optei por uma área não muito úmida (tipo Grand Canyon, nos EUA), logo tenho que “maneirar” na hidrografia, fato que vai contra o mapa desenhado, fonte da maquete. Mas o mapa é meu mesmo e posso mudar as coordenadas. Posso passá-las para latitudes normalmente menos úmidas do que as dos 19° sul… Outra alternativa é mudar a longitude, uma vez que há desertos nas latitudes meridionais utilizadas, nas costas ocidentais dos continentes (Am. do Sul, África e Oceania). Certo é que tenho que pensar bem, antes de desenhar rios nesta maquete…

Abaixo a foto desafio: faça a maquete (diretamente para a Germana!):

.

Quero guardar isso para fazer maquete depois:

portrait

2 2 2 2

vertical    87%

Montanha planalto e planície

156 Respostas para “Cartografia Escolar – Maquete – fazendo com isopor”

  1. Amorim disse

    Perfeito! Gostei muito da explicação e da forma metodologia empregada.

    • mileumlivros disse

      Muito obrigado, Amorim. Um abraço.
      Eugênio.

      • Marco disse

        Este trabalho com maquete trabalho já há algum tempo. e tenho algumas contribuições: Penso que a utilidade deste material e serem utilizadas só nos servem no periodo de desenvolvimento entre o topológico e o euclidiano (proximal e abstrato; veja Piaget ou Passini): a) Para realização de maquetes locais, aproveitem o google maps para se ter mapa altimétrico local (com isolinhas de até 20 m, as cartas do DSG eram de 40 metros. viva ao google!). b) copie as telas atraves do conjunto de teclas print sc+ fn, cole em algum programa que trabalha com imágens (uso adobe photoschop), caso a área seja pequena, amplie a tela, e junte várias prints até cobrir a área que deseja. C) projete a imagem atraves de datashow em uma parede e proceda a cópia das isolinhas (pincel atômico), o que facilita e muito o desenho das isolinhas. d) para cobrir a área e apagar as feiçoes abruptas das camadas de isopor, sugiro que use cola ou tinha latex branca passando com pincel, em seguida aplique folhas de papel higiênico com pincel, ao mesmo tempo que vá moldando o relevo com pressão no pincel a medida que acione camadas sucessivas de cola ou tinta. abçs

      • mileumlivros disse

        Olá, Marcos. Saudações.
        Muito legal. Parabéns pelo trabalho e obrigado pelas dicas. Vou experimentar aquelas que ainda não uso.
        Obrigado mesmo.
        Atenciosamente.
        Eugênio.

  2. Tércio de Sales disse

    Gostei do trabalho apresentado e gostaria de apliar
    em uma turma de quinta série.
    Estou tentando imaginar as referências de
    dimensoões da maquete, já que para quinta série é mais
    complicado trabalhar com escala.

    • mileumlivros disse

      Saudações Tércio
      O mapa criado acima teve inspiração no bairro onde se localiza um escola em que trabalho: Bairro Mantiqueira (Belo Horizonte; Minas Gerais). A escala do mapa original era de 1:20 000. No ponto mais alto, que sofreu terraplanagem, rebaixamento e ampliação, foi instalada uma pracinha como muitas que existem nas cidades do Brasil. O Ribeirão, no fundo do vale foi capeado e sobre ele criada uma avenida. A Escola se localiza nesta avenida. Digo tudo isto para dar uma idéia do que inspirou o mapa da maquete acima. A área mapeada não ultrapassava 16 km² (mais ou menos 4 quilômetros de cada lado do “quase quadrado”). Eu de minha parte utilizaria uma quadradinho para representar as dimensões do lote da sua escola por exemplo. A minha escola ocupa todo um quarteirão de mais ou menos 100 metros de cada lado, logo, um quarteirão cuja área é de 10000 m²(um hectare).
      Como você viu eu mudei a escala para 1:50 000.
      Você escolhe.
      Creio que tudo facilita se represetarmos na maquete um elemento do espaço de dimensões conhecidas pelos alunos. Representando um quarteirão típico de sua cidade na maquete o aluno entenderia bem. Pelo menos assim acho.
      Acompanhando meu raciocínio (se eu estiver errado não se acanhe de falar, somos dois professores se ajudando) se a escala do mapa é de 1:20 000, cada centímetro nele vale 200 metros no espaço real, logo, o quarteirão de minha escola que tem 100 metros de lado fica representado através de um quadrado de de apenas meio centímetro de lado. Acho que fica legal mostrar que 10000 m² reais, ficam representados em nossa maquete por um quadrado de apenas 0,25 cm² (lado X lado, ou, 0,5cm X 0,5cm). Dizendo para os alunos mais novos que a escola está ali, dentro daquele quadradinho pequeno, ou mesmo que não esteja, que ela caberia dentro daquele quadradinho, os alunos se espantam e intuem o tamanho da redução que o espaço real sofreu para ficar do tamanho da maquete.

      Em tempo, minha maquete ficou um pouco maior do que o dito aqui: tem 24 centímetros de lado mais ou menos.
      Obviamente se ampliarmos ou reduzirmos o mapa (logo, a maquete) tudo terá que ser recalculado. Se dobrarmos o tamanho da maquete, que passaria a ter 48 centímetros de lado, a escala passaria a ser de
      1:10 000 e o quarteirão de 100 metros de lado teria na maquete um centímetro de lado…
      Se o quadradinho ficou pequeno ou grande, mude o que for representado. Pode ser um campo de futebol, um supermercado, um aeroporto.
      Se desejar podemos voltar ao assunto.
      Obrigado pelo contato.
      Eugênio P. Fonseca

  3. sueli disse

    OI JOVEN SERÁ QUE VOCE PODE ME AJUDAR A MONTAR UMA MAQUETE SOBRE O MOSQUITO DA DENGUE. DESDE JÁ AGRADEÇO. SUELI.

    • mileumlivros disse

      Sueli, eu teria que saber o que você pretende com essa maquete. Se eu imagino corretamente você deve fazer uma maquete de um bairro com casas que não tomam os cuidados devidos para evitar a proliferação do mosquito Aedes. Teria edificações, que você pode fazer baixando os modelos de papel contidos na página Maquete de Vilas e Cidades, ou no endereço:
      http://www.yourchildlearns.com/letters/make-a-town.html
      Deverá acrescentar reproduções de piscinas abandonadas cheias de água, lixo acumulado e tudo que pode permitir acúmulo de água e reprodução do Aedes. É uma tarefa difícil que ficará mais fácil se contar com ajuda de outras pessoas pegando no pesado Boa sorte!

      • Isaque Souza disse

        MileumLivros- CARA MUUUUUUUUUUUUITO OBRIGADO !!! EU ESTAVA PROCURANDO A MESMA COISA QUE A SUELI, MEEU DEEEUS TE AGRADEÇO MUUUITO , AJUDOU PRA CARAMBA !!! , SUPER FACIL , GANHEEI UM 10 NO TRABALHO, VALEU MESMO !

      • mileumlivros disse

        Isaque, saudações.
        Meus parabéns pela nota. Continue assim!
        Fico feliz em ter ajudado.
        Tudo de bom!
        Eugênio.

  4. jeferson disse

    oi ei eu fasso maquete de esopo e tabem gosto muito de imobiar e eu quero saber se vc conhesse alguma tecnica pra eu aperfeiçoa ainda mais minhas artes,eu adorei essa arte geografica acima mas eu sempre pensei em fasela de outra forma tipo eu usaria massa corrida eu nunca fiz mas eu conheço o material e acho que daria certo sim, mesmo assim foi bom ter visto a sua tecnica,porem eu acho q ela é mais complicada q a minha e so as pessoas com muita capacidade poderam faser usando a sua tecnaca pq ela esige muita imaginacao coisa q nem todos o q se metem a mexer com ate tem…

    • mileumlivros disse

      Olá, Jeferson!
      Não conheço, mas gostaria de conhecer. Dá para você esclarecer mais ou então indicar um site que trata do assunto?
      Obrigado. Eugênio.

  5. Paullo disse

    Oi!!
    Gostei muito disso.Meu nome é paullo.Queria saber se eu posso utilizar essa técnica para demostra :relevo de rios e lenções freaticos.
    Bom e para minha feira de ciência é o tema é esse.
    mas não sei o que vou fazer, poderia ulitizar isso??
    vc tenha algum sugestão para me ajuda??

    • mileumlivros disse

      Olá Paullo, saudações!
      É claro que pode. Mesmo porque a técnica permite representações bastante exatas. Se você tiver um mapa topográfico em mãos de uma área específica, tanto melhor: é seguir os passos mostrados aqui e fazer. Agora se você não tem esse mapa ou não necessita mostrar uma área com um rio específico fica mais fácil, pois, aí você pode desenhar a área que quiser. Se desejar, fique livre para fazer a maquete da página “Maquete – fazendo com isopor”. Com ela você poderá trabalhar os conceitos de: trabalho erosivo dos rios, vales, rio principal, afluentes, margem esquerda, margem direita, confluência, direção de rios, nascentes, talvegues, interflúvios e outros mais. Se o seu interesse maior é o de mostrar lençól freático terá que fazer um corte para mostrar o interior do solo como ensinei na página “Maquete com voçoroca” mas ao invés de colorir o interior da “erosão” ou da voçoroca tudo de uma mesma cor de terra, faça assim: deixe de alaranjado (cor de terra) a parte de cima, faça uma linha azul separando essa parte de cima da parte inferior que você poderá pintar de cinza (rocha impermeável). Você deve ter percebido que a linha azul estará representando o lençol freático… Se você der uma olhadinha ainda na página “Blocos e modelos em papel” há um bloco que você pode fazer de um Oásis (pesquisando você verá que os oásis se formam em depressões nas quais os lençóes subterrâneos chegam à superfície. Esse modelo é fácil de fazer e você pode aumentá-lo através de ampliação por xerox, ou mesmo apenas copiando o material da Geoblox (esse em particular é gratuito e você pode copiá-lo à vontade e não estará pirateando nada). Ele se encaixa no que você quer porque mostra na lateral do bloco o interior do solo destacando o lencol freático!
      Espero ter ajudado.
      Um abraço.
      Eugênio P. Fonseca

  6. sabrina disse

    meu nome e sabrina e eU estou curssando 6 serie do encino fundamental e minha professora de ciencias nos passou uma maquete en dupla tem varios temas mas eu e minha amiga this nos pegamos uns dos mais dificeis pantanal e nao temos a menor ideia de como iremos fazer a maqueti cera que voces poden NOS ajudar amanha a jente nao tera aula amanha MINHA AMIGA vira aqui e sera que voces ai do sainte poden nos ajudar e enviar fotos com ,explicassoes de como devemos fazer uma maqueti do pantanal a professora disse que devemos fazer no izopor isto nos ja temos mas eu nao tenho a menor ideia de como fazer as arvores os rios que sao dois as casinhas os animais os peixes eas pessoas e como fazer elas cigurando a aquele negocio de pesca preciso dessas informasoes todas para amanha 06/05/2010 porque iremos entregar as maquetes no dia seguinte sexta feira dia 07/05/2010 por favor nos ajude pela amor de deus me envien isto que pedi pela manha do dia 06/05/2010.
    OBRIGADO PELA ATENSSAO E EU ESTUDO NO COLEGIO CAROLINA CINTRA DA SILVERA MEU NOME E SABRINA E O DA MINHA AMIGA E THAIS NOS AJUDE NAO NOS ESQUESSA ENVIA TUDO NO MEU ORKUT

    MAS NAO ESQUESSA DOS DIAS DO TRATO POR FAVOR NOS AJUDE.+

    • mileumlivros disse

      Sabrina, saudações.
      Você me deu uma tarefa difícil, assim como sua professora fez com você. Sem querer desanimá-a: o tempo é curto. A boa notícia é que a paisagem deve ser quase plana e o maior trabalho não será o relevo, mas sim os complementos da paisagem (casas, árvores, etc)
      Com as peças de isopor, faça poucas curvas de nível, duas ou três, cole-as de forma a representar um vale bem largo, assim no lugar de destacar morros e colinas, destaque a parte baixa, onde correrá o rio, cujas águas, vez por outra, saem do leito e inundam a vizinhança, ou seja, o terreno que você deve mostrar vai ser bastante plano. Você e sua colega deverão ter a sabedoria de fazer árvores e casas de tamanhos proporcionais, assim como as pessoas e os animais. Se eu fosse você, já que “o tempo urge” utilizaria desenhos simples e os colocaria de pé na sua maquete como mostrado na página “cenários geográficos” nesse mesmo site. Pintando o chão de verde, ficará bonito. Tanto mais bonito quanto mais árvores você colocar. Mas não se esqueça: o forte da região são pastos e lagoas, portanto, não coloque árvores cobrindo tudo. Rios serão linhas azuis. Lagos: superfícies azuis. Os lagos ficam bonito, se ao final de tudo, você colocar gel azul de cabelo, cobrindo-o. O brilho do gel de cabelo, parece o brilho das águas. Francamente acho que desenhando como em Cenários ficará bom. Boa sorte para você e sua colega.
      Um abraço.
      Eugênio.

  7. allana Bittecuurtt disse

    oii como eu faço para fazer uma marquete de futebol com os times brasil e portugal vc porde me ajudar?

    • mileumlivros disse

      Você deve ter notado, Allana, que o objetivo desse site é outro, porém, posso tentar te ajudar. Você deverá arranjar no mínimo 22 bonequinhos, aqueles de enfeitar festas. Pintar os que serão jogadores do Brasil, de camisetas amarelas e os de portugal de vermelho. O campo pode ser feito com placas de isopor. Creio que uma placa e meia servirão. Cubra-as com papel toalha imerso em cola/água, como você pode aprender lendo nesse site ou consultando art attack da Disney. Depois de coberto com papel (isso colará as partes das placas e formará o campo de futebol) deixe secar e pinte de verde (cor da grama). Depois de seco pinte as linhas do campo de branco, tome cuidado com a retidão das linhas, com a igualdade entre os campos e as proporções das áreas, circulos, etc. Os gols poderão ser os do futebol de botão. As arquibancadas é que são difíceis. Uma sugestão é cercar o campo com papelão inclinado, também forrados de papel toalhas imersos em cola/água. Nesse papelão você pintaria as cabeças coloridas das torcidas. É meio difícil. Você vai precisar de ajuda na construção da maquete. O campo e a arquibancada podem ser peças soltas independentes entre si: o campo encaixando dentro da formação ovalada da arquibancada. Os espaços que ficarem sobrando (entre o campo e a arquibancada) disfarce com areia…
      Espero ter ajudado (pois de longe é fácil). Boa sorte!
      Eugênio

  8. miíh disse

    Oi como eu faço uma maquete sobre o paraná , com os pontos turisticos , a culinaria e etc…

    • mileumlivros disse

      Milena, saudações.
      Parece que sua necessidade é mais turística do que topográfica. De qualquer forma indico o que já fiz no site: arranje um mapa físico do Paraná. Se for difícil amplie o que for conseguido de mapa físico da Região Sul, isolando o Paraná. Com base nesse mapa físico você fará a maquete, como indicado na página: “Maquete a partir de mapa físico”. Depois é destacar os pontos turísticos com plaquinhas indicando nomes dos lugares e fazer uma boa legenda ligando esses nomes às atrações. Os passos parecem difíceis mas é questão de iniciar e perseverar. Boa sorte. Querendo mais informações ou mandar imagens de como vai sua maquete o e-mail está a disposição eugeniofnsc@yahoo.com
      Eugênio.

  9. Diovana disse

    Nossa, adorei!!
    Eu queria saber como posso fazer uma maquete nesse mesmo estilo, mais do rio amazonas e seus afluentes..!
    Pois procurei esse tipo de ‘mapa’ pra fazer os moldes, e não encontrei nada..
    Se poder ajudar, desde já agradeço.!
    abs.
    Diovana Harth

    • mileumlivros disse

      Diovana, saudações.
      O mapa de toda bacia do rio Amazonas será mais difícil de encontrar e de trabalho mais árduo (abrangeria altitudes andinas até as planícies ao nível do mar da foz do grande rio), porém, se servir uma maquete da Região Norte seria bem mais fácil. O Geoatlas da Professora Simielli já serviria. A Região norte fica mais fácil, porque seu relevo é bastante plano e esse fato simplifica o trabalho, pois, seriam poucos os terrenos mais elevados, poucas as curvas de nível a recortar… Completo a seguir.

  10. Flavia navegante disse

    Esse projeto foi de mais pois vou desenvolver esse trabalho par a minha feira de ciencias.pois gostei de tudo que vi. BJS e boa sorte!!! FLAVIA NAVEGANTE

  11. cirlene disse

    Oi muito bom,e muito bonito.parabéns pela ideia.!!!

  12. julyenn disse

    Gostei de tudo o que ve e tudo o que li, parabens!

  13. ANA CRISTINA disse

    Olá, preciso de uma dica sua, achei muito enteressante seu trabalho, a minha professora de biologia mandou os alunos fazer maquetes e o meu tema foi “desertos” não tenho mínima idéia de como fazer ondulações poderia usar como base as fotos acima? será que daria certo? me de idéias por favor, BEIJÃO OBRIGADA.

    • mileumlivros disse

      Ana, saudações.
      Acho que poderia sim. Há vários tipos de desertos: há o arenoso, o pedregoso; o frio, o quente. Há, portanto, várias paisagens possíveis. Há os “saleiros” e não se esqueça: há os oásis (e assim um pouquinho de verde pode aparecer em sua maquete). Creio que uma semelhante a dessa página ficaria boa. Não se esqueça: o Grand Canyon corta uma paisagem desértica… Veja fotos na internet para se inspirar mais (erg- deserto arenoso; reg – deserto pedregoso). O que eu quero dizer é: não se prenda às ondulações das dunas (elas são difíceis de reproduzir em maquetes mesmo) pois nem todos os desertos tem dunas de areia. Querendo insistir em um deserto arenoso, leia sobre o que escrevi para outra comentarista sobre maquete dos lençóis maranhenses.
      Um beijão também
      Eugênio Fonseca

  14. Ana Cristina disse

    Olá professor, queria saber quis são os tipos de vegetais encontrados no deseto, animais etc.. para completar a maquete.

    • mileumlivros disse

      Olá Ana! Tudo depende de qual deserto está se falando. Olha o que eu achei. Acho que você vai gostar (não compre, apenas se inspire):
      http://www.thefeltsource.com/WildAnimals.html
      Parece ou não parece os cenários do professor Neto (olhe a página “Cenários Geográficos”)? De camelos a dromedários, passando por escorpiões, iguanas, aranhas, roedores e até gazelas como nos mostra o site da revista “Ciências Hoje”. (escreva em google imagem,: animais dos desertos).
      No site:
      http://desertplants.austaliafirst.com/plantsinthedesert/
      você vai encontrar plantas dos desertos (e olha que elas já vêm no jeito de você recortar como nos Cenários Geográficos. Se precisar, dependendo da escala da sua maquete, amplie ou reduza…).
      No google imagens: digite “plants deserts” e veja as belas plantas que aparecerão.
      Espero estar sendo útil. E fiquei curioso em relação à maquete, depois de pronta mande email mostrando como ela ficou (se não for pedir muito).
      Um abraço.
      Eugênio Fonseca

      • ANA CRISTINA VILLAGRAN disse

        muito obrigada professor, o senhor nao sabe o quanto está me ajudando, segunda mesmo já vou dar jeito de inicia-la , acho que vou comprar uns 6 isopores, pode ser essa quantidade?
        Ah, conterteza, claro que mando uma foto para o senhor com a maquete concluida.
        um forte abraço Ana Cristina Villagran.

      • mileumlivros disse

        Olá Ana! Acho que vai até sobrar isopor! O segredo é mesmo o papel imerso na mistura cola+água… Veja a página: “Maquete com Voçoroca”.
        Tudo de bom.
        Eugênio P. Fonseca

  15. Ana Cristina Villagran disse

    Está certo professor, vou fazer o que o senhor mandou
    MUITO OBRIGADA BEIJÃO!

  16. Ana Cristina Villagran disse

    professor, desculpe pelo encômodo novamente, mas queria uma dica de como poderia representar um oasis? no propria maquete talvez? porque eu vi a Maquete com Voçoroca, vou optar por ela, muito interessante achei, acho que vou fazer o oasis na propria maquete e pintar de azul, que acha?
    abraços, Ana Cristina V.

    • mileumlivros disse

      Olá Ana,
      Você não está incomodando em nada. Fique a vontade.
      Primeiramente deverá ser representado numa baixada, do terreno representado na maquete, pois o oásis é uma depressão na qual a água subterrânea alcança a superfície. Em segundo lugar você terá que representar palmeiras (as famosas tamareiras do deserto do Saara). No site Brasil escola você se inspira, escreva OÁSIS na “Busca conteúdo” e você verá foto esclarecedora, porém um tanto quanto falsa. Foto que aliás está no google imagens:
      http://www.google.com/images?um=1&hl=en&biw=1280&bih=933&tbs=isch:1&aq=f&aqi=&oq=&gs_rfai=&q=o%C3%A1sis
      Há oásis muito grandes que originam, inclusive, cidades, outros muito pequenos. Você veja a conveniência de representar uma aldeia ou não no oásis. Quanto ao azul será inevitável para as límpidas águas do seu oásis. Já comentei em algum lugar, que alguns alunos usam gel de cabelo azul para representar lagos, rios,etc.
      Em resumo você monte o oásis numa parte baixa ou deprimida do terreno que sua maquete representa. Pinte obviamente a água de azul (se quiser use o tal gel…). Veja pelas fotos, que cercando o lago do oásis há sempre montículos de terra ou rochas, que você pode fazer de papel marche, ou apenas de moitas de vegetais…
      Não se esqueça as tamareiras são essenciais…
      Á sua disposição.
      Um Abraço.
      Eugênio Fonseca.

  17. Ana Cristina disse

    MUITO OBRIGADA PROFESSOR PELA SUA AJUDA!
    BEIJÃÃO
    ABRAÇOS.

  18. Ana Cristina Villagran disse

    Professor, vem lhe avisar que já começei a maquete, fiz com cartões, um sobre o outro, mais tarde colei papel higiênico com cola+água, deixei secar e passei massa corrida com todo ele, agora acabei de coloca-lo no sol para secar achei bonito o jeito que ficou, me mande seu e-mail para mais tarde mandar fotos para o senhor, muito obrigada por toda ajuda que me deu, todas idéias, toda consideração que teve comigo, OBRIGADA!
    Ana Cristina.

  19. flavia disse

    to afim de te conhecer bjos!!!!!

  20. Robson Santana disse

    Olá, não entendi a parte que você tirou o papel das duas primeiras pranchas…esse papel colado no isopor é o que voce havia desenhado as curvas de níveis? Será que consigo fazer curvas com papel paraná e depois coloco o papel com cola? Obrigado.

    • mileumlivros disse

      Olá Robson.
      Na verdade não costumo deixar o papel sobre o isopor, mas se ele estiver bem colado no isopor, não há problema em deixá-lo. Esse papel colado no isopor é o mesmo em que desenhei as curvas. Em relação ao papel paraná, acho que sim, Robson. E você me deu até a idéia de experimentá-lo. Se as curvas de nível forem muitas (maquete de uma área de relevo muito acidentado, acho que ele seria ideal. Vou experimentar também.
      Demorei a responder porque ando dando muitas aulas…
      Um abraço.
      Eugênio.

  21. nossa demais,adoreieo melhor me ajudou muito no trabalho da escola

  22. Germana disse

    Olá Professor,adorei seu site e mais ainda suas explicações. Parabéns ! Fica a pergunta , é possível fazer da mesma forma uma maquete das geleiras ? Obrigada

    • mileumlivros disse

      Germana, saudações.
      É possível. Vendo fotografias de geleiras e glaciais, percebemos que em termos puramente visuais, a paisagem com uma geleira se resumiria em uma paisagem com um vales preenchidos por gelo que desce rumo às baixadas, como fazem os rios. Creio que o segredo de tudo seria a pintura que seria feita. Tive o trabalho de procurar uma foto e postar nessa mesma página, só para que você veja. Ela tá no google. Uma maquete feita de uma paisagem como ela dará trabalho, principalmente por que temos que procurar um mapa com curvas de nível para a confecção usando a técnica ensinada. Veja que na página “Geografia _ coordenada UTM” indiquei o site da Universidade do Texas para obter mapas assim e ainda indiquei mapas do Alaska (parece que eu estava adivinhando sua pergunta). Veja que mapa fantástico:
      http://www.lib.utexas.edu/maps/topo/250k/txu-pclmaps-topo-us-bering_glacier-1983.jpg
      Seria um desafio muito grande uma maquete de uma área de hidrografia tão confusa!
      Pode ser que sua necessidade seja de uma maquete mais simples. Veja a foto que eu postei e imagine a maquete mostrada na página, com um terreno bem mais elevado e pequenas geleiras descendo rumo à grande geleira lá embaixo. O que eu pintei de verde você pintaria de branco, com linhas escuras (significando o material rochoso transportado pela geleira), o que está de laranja, seria, como na foto, cinza em alguns lugares coberto por branco (as tais pequenas geleiras). Você teria ainda que fazer as bordas das monhanhas mais pontiagudas, angulosas, paredes mais verticais…
      Olha o trabalho que você teria!
      Um abraço.
      Eugênio.

  23. maria rosa cavalcante disse

    Olá, estou precisando de uma ajuda para construir uma maquete sobre a linha de lavagem e descontaminação de pet, para um trabalho escolar, entretanto nunca construi uma maquete e se quer tenho idéia de como fazer, você poderia me ajudar?
    Obrigada!!! MRosa

    • mileumlivros disse

      Olá Maria Rosa.
      Taí um tema bem específico. É bem diferente do que eu tento ensinar nesse site. Pesquisei e cheguei a seguinte sugestão:
      Tenho certeza que você já acessou o site abaixo:
      http://www.reciclaveis.com.br/negocios/Pet/LinhaPET.htm
      Nele há o que parece ser a linha de lavagem e descontaminação que você necessita.
      Vejo que sua tarefa vai ser grande. O que sempre aconselho quando me pedem sugestão como essa é: veja como funciona os “cenários geográficos” citados nesse site e com base na mesma técnica faça a citada maquete a partir da linha de lavagem e descontaminação apresentada no site “recicláveis”. Ao final, na verdade você terá mais um cenário, ou um diorama, que uma maquete). Dependendo do capricho com que ele for feito (desenhado, ou cópia, colorido mecanicamente ou manualmente, tamanho, etc) fica muito bonito. Aliás, acho que vou trabalhar dioramas aqui nesse espaço…
      Um abraço.
      Eugênio

      • maria rosa cavalcante disse

        Eugênio muito obrigada pela atenção e pelas sugestões, realmente já havia pesquisado naquele site, mas suas contribuições me deixaram menos angustiada para enfrentar o desafio…
        Um abraço!!
        MRosa

  24. Yuri Henrique disse

    Muito legal… Você teria uma idéia de como fazer um moinho de vento de isopor… Urgente… è a parte que dom Quixote olha os moinhos e pensa que sao gigantess… me ajudaaaaa

  25. eu gostei muito achei muito legal… tem como fazer com papelão?sim ou não?

    me fala a resposta pelo meu orkut vlw

    ass: Luanna e Gislene

  26. Lucimara disse

    Preciso ajucar minha filha a fazer uma maquete para a escola sobre o meio ambiente poluído e outro não as não tenho idéias pode me ajudar?

    • mileumlivros disse

      Lucimara, saudações.
      Imagine primeiro uma paisagem simples, com colinas, um rio azul, um lago azul e muito verde. Seria bom desenhar um rascunho dessa paisagem. Vai ser trabalhoso pois você vai ter que fazer uma duplicata, ou seja a mesma paisagem duas vezes, com a diferença apenas na pintura. Sobre uma base (pode ser uma placa de isopor) você pode colar bolas de papel jornal amassado, assim você fará as colinas. Reserve o lugar mais baixo para o lago. Cubra tudo com pedaços de papel higiênico (ou papel toalha) pincelando-os com a mistura água-cola (40% água, 60% cola). Espere secar e pinte. A primeira maquete terá o verde e o azul da água; já a segunda maquete pinte o lago de cinza e a terra de marrom. Cole algumas casinhas significando a ocupação humana, as indústrias poluente… Seria isso.
      Se você está achando difícil, faça na forma ensinado na página Cenários Geográficos, ou seja, desenhe para recortar e colar (pode aproveitar as já desenhadas na página citada) árvores, arbustos e forme a paisagem natural, em outra folha, cole casas , prédios e carros, também para recortar. Colorir bem forte o verde do primeiro Cenário e de cinza os prédios do segundo…
      Espero ter ajudadeo.
      Um abraço.
      Eugênio.

  27. Aguinaldo Lopes disse

    Muito bom este trabalho de maquetes com isopor. Eu trabalhei um projeto usando suas técnicas com alnos do oitavo ano (produzindo um pada de Minas Gerais) e com os alunos do nono ano (produzindo um mapa do Brasil). Os alunos adoraram e foram muito participativos e sem falar que ficou muito prática a fixação dos objetivos propostos e conteúdos relacionados. Minha meta para o ano seguinte será a produção, em partes e posterior montagem, do mapa mundi.

    Muito obrigado pela possibilidade que possibilitou a nós professores.

    Aguinaldo Lopes

    • mileumlivros disse

      Oh, Aguinaldo, você é que está de parabéns pelo trabalho. Só nós professores sabemos o trabalhão enorme que temos para tornar nossas aulas mais eficazes, para conseguir mais sucesso em nossa prática, que no final das contas é para os alunos e para nosso país. Parabéns mesmo e vamos em frente!
      Um abraço.
      De quem se orgulha de ser seu colega.
      Eugênio.

  28. tatiana disse

    muitooo bacana o que vc faz.
    mha filha tem de fazer uma piscina em uma maquete,que vale quarenta pontos,poderia me ajudar me enviando dicas de como fazer, ou até mesmo fotos?
    obrigada

    • mileumlivros disse

      Olá Tatiana.
      Olha, se eu entendi, sua dúvida é sobre como fazer a piscina na maquete. Eu acredito que seria como fazer um lago, só que com bordas retas e simulando azulejos.
      Eu aconselharia você testar duas possibilidades:
      a- Não sei a escala da maquete. Dependendo dela ache uma lata, ou outro recipiente que tenha forma que pode ter uma piscina (dessas azuis de fibras), encaixe-a na maquete de isopor, ou de papel marchê (se for necessário, eleve o “terreno” representado pela maquete). Antes contudo, pinte o interior do citado recipiente (piscina) de azul. Como dizia dependendo da escala da maquete, uma lata de sardinha serviria… Depois é encher de água ou de gel para cabelo (transparente se a piscina for pintada de azul, ou gel azul mesmo).
      b- Se não puder utilizar água na maquete faça a piscina, como se fosse um lago: uma depressão na maquete, preenchida com gel azul. Faça a parte reta da maquete com isopor bem espesso. Abra a piscina nele (recorte o isopor com agulha quente retirando o excesso e deixando a depressão). Tente fazer o fundo reto. As bordas são fáceis com agulhas quentes. Pinte com acrilex e acrescente o gel. Ou não pinte e use o gel azul.
      Espero estar ajudando.
      Um abraço.
      Eugênio.

  29. julia fragoso disse

    gostei muito eu vie pra mim fazer igual
    e vou fazer

  30. Roberval Costa disse

    Caro professor Eugênio,
    Gostaria que me enviasse sugestões para confecção de uma maquete de uma bacia hidrográfica. Sou professor e penso em usar este recurso nos detalhes, talvez até com animação dos cursos d’água. O meu objetivo é fazer com que o aluno identifique com clareza divisores de águas nascentes, foz, afluentes…etc. fora da visão dos livros. Se puder me ajudar, ficarei grato.
    Att.

    • mileumlivros disse

      Caro colega Roberval. Saudações.
      Também acho que se tem um conteúdo no qual as maquetes “caem bem” é justamente esse em que você pretende usar: bacias hidrográficas. Considere a possibilidade de usar a segunda maquete mostrada na página “Cartografia – maquete geografia” . A vantagem que eu vejo: há duas bacias não muito grandes. Há nascentes e foz. Há o nível do mar e há divisores de água. Obviamente você teria que dar um acabamento que eu acabei por não fazer: desenhar e pintar os cursos de água; não pintar com as cores com que pintei (lendo na página citada eu explico porque não gostei do acabamento que dei na metade da maquete), etc. Vejo uma outra possibilidade, olhando a página “Maquete a partir de mapa físico” talvez você se anime a fazer um mapa em alto relevo de seu estado (ou do estado em que fica sua escola). Veja que no caso de Minas Gerais as grandes bacias ficam bem destacadas, bem como os divisores de água. Veja a bacia do S Francisco como ficou visível, flanqueada pelas serras. Os alunos ainda podem perceber a bacia do Rio Doce e do R. Jequitinhonha. Acho que sua decisão deve pesar: se escolhe uma maquete que parte de um mapa de grande escala você pode destacar detalhes ou elementos do espaço de menor porte: meandros, planícies de aluviões, etc. Se por outro lado usa pequena escala (de continente, país ou estado) ganha a possibilidade de mostrar elementos de grandes dimensões que os alunos já ouviram falar (no caso mineiro: Serra do Espinhaço, Serra da Canastra, Rio São Francisco, etc). Sem contar que os alunos ainda podem ver que o São Francisco corre para o norte mas que está descendo (obviamente, como todo rio. Cito isso porque os mais novinhos vendo o rio correr para o norte num mapa dizem que ele está subindo…). A decisão é sua. Para fazer um mapa de grande escala há o inconveniente de você ter que inventar um mapa topográfico todo seu (que por seu lado tem a vantagem de você poder incluir tudo que imaginar) ou copiar um não tão bom como o que eu criei e citei (fique a vontade para copiar qualquer um deles). Já o mapa físico do seu estado você acha em qualquer atlas.
      Espero que você não desista.
      Qualquer coisa, continuo por aqui.
      Boa sorte na empreitada (se quiser depois mande fotos da maquete para mostrar como ficou)!
      Um abraço.
      Eugênio Pacceli da Fonseca

  31. Roberval Costa disse

    Caro Professor,
    Obrigado pelas dicas. Irei confeccionar conforme sugestão sua, e tão logo fique pronta te envio fotos.
    Att.
    Roberval

  32. [...] aqui no Blog Cartografia Escolar, um excelente "tutorial" de como criar uma maquete a partir de curvas de nível [...]

  33. Lisania disse

    Eugenio preciso de ajuda, tenho que apresentar um trabalho o tema é rio seus compomentes.e gostaria de produzir uma maquete para ficar melhor a apresentaçao. me ajude por favor obrigado!

    • mileumlivros disse

      Olha Lisania. Saudações.
      Você, se quiser, pode fazer a maquete da página “Cartografia – Maquete Geografia” . Lá você tem um mapa (tome a liberdade de copiar) com rios, com foz em delta, nascentes, divisores de água, afluentes, confluências, bacias hidrógráficas etc. Depois de pronta, não cubra com massa corrida (não sei sua idade e ela, a massa corrida tem certa toxidade) use a cobertura com papel higiênico cola-água, como mostrado na página “Maquete com voçoroca” e ao Artattak do Canal Disney mostra toda hora. Todo processo é mais fácil do que você imagina. Uma placa de isopor de 0,5 cm, papel, cola para a mistura com a água e cola de isopor (a primeira cola branca também serve para colar isopor, dispensando essa) e tinta. É tudo que você vai precisar.
      Qualquer coisa. Escreva novamente, estou à disposição.
      Eugênio.
      Um abraço.
      Eugênio.

  34. Anônima disse

    Olá ,
    eu queria que me ajudasse a decidir que trabalho apresentar na feira de ciências da minha escola.Você tem sugestões?Poderia me ajudar ?
    ops:Estou no 6º ano e o trabalho para a feira não tem tema específico!
    Desde já agradeço…Mariana.

    • mileumlivros disse

      Olá,Mariana.
      Sugestões eu tenho muitas. Vou fazer duas. Se não agradarem, avise que posso pensar em outras.
      Você pode imprimir umas fotos 3d que você acha nesse blog. Fazer um mural com elas (as explicações sobre algumas você lê aqui mesmo). Faça alguns óculos 3d como ensinado na página “Faça óculos 3d” e explique o que são os anáglifos e suas aplicações.
      Outra: escolha a maquete mais simples que temos aqui no blog (a colina) e faça a várias delas em escalas diferentes e explique como elas foram feitas, ilustrando os passos…
      Um abraço.
      Eugênio.

  35. Junior disse

    achei muito legal e bem divertido

  36. Junior disse

    tambem mt criativo PARABENS!!!!!!!!!!!!

  37. Mais esta maquetee serve para feiira
    de ciênciias tbm ,é pq tenho que fazer
    para uma semana e queria umas bem fáceis
    pra depois escolher uma , é concorrendo a premio
    no Brasil enteiro então queria um Dica bem fácil
    para o 7 ano.

    • mileumlivros disse

      Oi Stéfany, saudações.
      Se você já tem um mapa é uma coisa, se não tem escolha um mapa com curvas de nível que vai aqui no blog, por exemplo, na página “Mapa do Tesouro” tem a Ilha do amor, ou mesmo o mapa da ilha do tesouro. Faça conforme o ensinado nas páginas apropriadas e pinte bonito (o azul do mar e as cores verdes, amarela e laranja do mapa farão um belo contraste. Não esqueça de cobrir com massa corrida conforme ensinado em páginas apropriadas aqui mesmo nesse blog…
      Boa sorte.
      Eugênio.

  38. Francivan Dias de Souza disse

    cara vc é demais, eu estva procurando algo novo para ilustrar minhas aulas e acabei de encontrar! Parabens!

  39. Francivan Dias de Souza disse

    gostaria de receber todas as novidades sobre a producao de maquetes para as minhas aulas de Geografia. Não tenho duvidas que os meus alunos vao se enteressar mais pelas aulas que já são maravilhosas um abraço!!!

  40. Franciana disse

    Oi Professor !
    Suas orientações foram de grande importância e motivadora pois orientei os meus alunos e o retono para mim foi positivo, gostaria de compartinhar as fotos com vc mas não sei como?
    Um grande abraço
    Prof.Franciana

  41. Franciana disse

    Professor enviei algumas fotos, as maquetes foram simples, mas deram o recado, só gostaria de receber a confirmação do recebimento das mesmas.
    Um bom trabalho, pois sei que a jornada é grande.
    Obrigada pela atenção

    • mileumlivros disse

      Olá Franciana.
      Saudações.
      Não só recebi, como adorei as fotos e brevemente, com sua permissão, postarei pelo menos uma no blog. E o negócio é esse mesmo: a maquete passa as noções de curvas de nível e de hipsometria. Parabéns para você e seus alunos.
      Um abraço.
      Eugênio.

  42. gabriel2011 disse

    Oi, meu nome é Gabriel e estou na 5ª serie. Minha professora pediu um trabalho em grupo para feira de ciencias e o meu grupo ficou com uma maquete de terremoto e uma maquete de placas tectonicas. por favor me ajude . me de algumas dicas de como fazer essas maquetes. não sei nem por onde começar. obrigado pela ajuda.

    • mileumlivros disse

      Gabriel, saudações.
      É uma tarefa e tanto. Tenho algumas sugestões. Inclusive há no blog um comentário meu, respondendo a um pedido igualzinho ao seu!
      Em primeiro lugar sugiro, não exatamente uma maquete, mais algo muito legal, pois você puxa uma aba (veja você mesmo) e a placa onde se localiza uma cidade se move e causa terremotos!
      Esse modelo de papel está no seguinte site:
      http://cp.c-ij.com/en/contents/2023/10201/index.html
      Vá até ele e faça os downloads das folhas, recorte e cole. As instruções estão em inglês, não desanime, use o google tradutor e/ou a ajuda de outras pessoas.
      Da última vez que sugeri isso, a pessoa não gostou e disse que tinha que ser maquete de isopor e não bloco de papel, então disse que uma coisa a fazer e tentar criar em isopor e papel marchê (como ensinam na Disney – Art Attack), mais papel do que isopor, uma paisagem parecida com a “falha de santo andré”. Veja fotos no google e tente reproduzir utilizando duas placas de isopor separadas JUSTAMENTE PELA FALHA, ou seja, uma placa ilustraria o leste da falha e a outra placa o oeste. Veja no site abaixo que por se tratar de uma área desértica, sequer há muita vegetação ou habitação, fato que facilita seu trabalho:
      http://pubs.usgs.gov/gip/dynamic/San_Andreas.html
      As ondulações do terreno você faria em papel marchê mesmo.
      Depois é pintar.
      Se eu puder ajudar mais, me avise.
      Boa sorte. Um abraço.
      Eugênio.

  43. sarah alexandre disse

    Olá professor,

    Eu trabalho na sala de ciências do SESC e fiquei responsável por fazer uma maquete de uma cidade.
    Nela eu teria de colocar uma hidrelétrica, uma Estação de tratamento de esgoto e uma de Tratamento de água, um lixão, uma usina de reciclagem e a cidade em si.
    Nós gostaríamos que fosse uma maquete interativa. (com luzes acendendo e água se movendo, por exemplo)
    Temos uma base de madeira de 201 cm por 98 cm.

    Você teria alguma idéia para nós?

    Um abraço.

    • mileumlivros disse

      Sara, saudações.
      Que tarefa grande você tem! Não sei se vou ajudar muito, como você deve ter visto, aqui a gente fala muito sobre maquete topográfica, além disso, de longe é muito difícil ficar palpitando, mas acho que sua primeira prioridade é “entender” a escala da sua maquete. Ou seja, você tem uma base de quase 2 m² de área para representar uma hidrelétrica, logo, terá que representar uma represa ou parte dela, uma estação de tratamento de esgoto que certamente deverá ficar na periferia da cidade e à jusante da represa, uma área de tratamento de água que pode ficar ao lado da represa, um lixão de preferência longe da cidade, da represa e do rio; uma usina de reciclagem (de resíduos?) e a cidade em si. É muita coisa para uma maquete só, ou seja, a escala deverá ser pequena, sem grandes detalhes. A água se mover deverá contar com uma criatividade muito grande, pois vejamos, a hidrelétrica conta com água represada, que tem um vertedouro, vai ser difícil usar água real para isso. Não sei, não! Estou achando que você vai ter que apelar para o gel de cabelo e tinta azul para a água (http://pontoetecetera.blogspot.com/2010/05/um-presentinho.html), já as luzes
      da cidade parece mais simples, contudo, novamente pensando na escala, se as lampadazinhas ficarem do tamanho de casas tudo ficará muito estranho. Se fizer numa escala bem pequena, ou seja, imitando uma imagem aérea de um avião bem alto, você facilitará a sua vida (um pouco pelo menos), os fios de alta tensão se tornarão linhas, o gel azul brilhará como água ao sol, as casinhas poderão ser apenas cubinhos de papel machê e as instalações outras (usinas, etc) apenas cubinhos maiores. Acho (lá vou eu palpitando) que você pode pensar em outro tipo de interatividade e em utilizar outros modos de comunicação para completar a maquete. Complementos explicativos, pois em pequena escala as coisas não ficam muito claras. A maquete ficaria cercada por cartazes. Numeraria plaquinhas e as fincaria na maquete e esses números remeteriam as pessoas que observam a maquete (estou considerando que haverá uma exposição)para questões num cartaz, que por sua vez,seriam respondidas em outros cartaz. Alguma coisa desse tipo. A maquete em si, acho que você terá boas idéias olhando fotos aéreas de cidades ao lado de usinas hidrelétricas. O resto é usar isopor ou bolos de papel machê trabalhados por mãos habilidosas, que eu espero que você e seus colegas tenham (estou supondo que se trata de trabalho em grupo…).
      Vou tentar pensar em algo mais.
      Um abraço.
      Eugênio.

  44. jullyams disse

    kara axei muito legal mais sera que vou conseguir fazer alias primeira maquete mais com esforço tudo se consegueeeee

  45. Larissa disse

    Olá,queria saber como faço uma casinha de esopor enfeitada de doces,é um trabalho pra escola preciso dele urgente!Muito Obrigada!Adorei o site

  46. Amilton disse

    Caro professor e colega de área, bom dia !!!
    Gostaria de saber como faço para mandar imprimir o mapa mundi em 3D para que meus alunos possam visualizar a topografia do nosso fantástico planeta?nde

    Mande informações do tamanho do mapa, se eu mando imprimir direto do site ou se eu gravo em um pen drive, e outras coisas assim …

    Obrigado caro mestre pelas informações

  47. Teresinha Cecilia Pereira disse

    Olá Professor eugenio,
    Meu nome é Teresinha e sou professora de Geografia aqui em Araçatuba, SP. Junto com meu colega de área, prof. André, faremos uma expósição com alunos dos primeiros anos do Ensino Médio, sobre Cartografia aplicada, com maquetes, globos e mapas em alto relevo. Adorei o seu trabalho, com informações muito úteis para nós e para os alunos. Muito obrigada pelas dicas. Parabéns!

  48. lisania disse

    professor muito obrigada pela ajuda, no trabalho os rios e seus compomentes.aquele foi o primeiro email ñ tenho muita pratica ñ.estou no 5ºperiodo de geografia e tenho que fazer um trabalho de pratica pedagogica, o tema que escolhemos foi areutilização de espaços utilizados por lixões. (aterros sanitários) se poder ajudar desde já agradeço

    • mileumlivros disse

      Olá, Lisânia. Saudações.
      Você tem que fazer uma maquete sobre o tema?
      Começaria tentando fazer o lixão. Papel jornal amassado e coberto por papel toalha imerso na mistura cola/água, faria a maior parte da paisagem. Pode fazer utilizando curvas de nível. Por exemplo uma superfície em curvas de nível mostradas nesse site nessa mesma página que você consultou. Se achar que o relevo está ficando pouco plano (é incomum lixão em terreno excessivamente ondulado) diminua a “movimentação do relevo” retirando algumas curvas de nível ou simplesmente amplie – via xerox – o mapinha, para que fique uma maquete grande e de relevo pouco movimentado.
      Acho que você terá que optar por uma paisagem mostrada de muito alto, ou seja, seria uma maquete de pequena escala. Sem detalhes. Assim o lixão seria visto do alto como uma mistura de pequeninos objetos de cores variadas em montes e montes. Uma cidade por perto teria suas casas representadas por pequenos cubos pintados com cores de casas vistas pelo alto (essa cor existe?).
      Para mostrar um reaproveitamento de um ex lixão seria bom duas maquetes. Uma de antes e outra de depois. Ou então uma maquete com plaquinhas fazendo referências a cartazes que ficariam perto da própria maquete na exposição (estou supondo que haverá exposição) nos quais seriam ilustradas as mudanças feitas no tal lixão.
      Vou ver se penso mais alguma coisa e volto depois.
      Um abraço.
      Eugênio.

  49. Débora disse

    muito bom. amei essas maquetes , eu vou fazer uma , e vou fazer igual . muito legal d+

  50. Silvana disse

    BOA TARDE! SOU SILVANA DE NATAL/RN E PRECISO FAZER UMA MAQUETE DO ELEMENTO FOGO PARA MINHA FILHA DE 8 ANOS PARA UM TRABALHO VALENDO 10. PODERIA ME AJUDAR ENSINANDO PASSO A PASSO…

  51. aline disse

    ola sou aline de rio doce preciso de uma maquete de meu bario rio doce olinda

    • mileumlivros disse

      Olá, Aline.
      Você tem o mapa do bairro em mãos?
      É a primeira providência. Eu tentei achar pela internet e até agora não achei. Vou continuar tentando e volto depois.
      Eugênio.

  52. Luana Albuquerque disse

    Eu queria uma maquete sobre o lixo… vc pode me ajudar..

    • mileumlivros disse

      Olá, Luana. Saudações.
      Há pouco tempo me pediram sugestões para maquete de um aterro sanitário. Veja o que eu sugeri.
      Acho que devemos reconhecer que um modelo (tipo maquete) de um aterro sanitário, muito tem que mostrar do que está abaixo da superfície. Por isso temos que pensar modelos que permitam ver esse interior. Vou pesquisar um pouco e voltar depois.Você pesquisa daí. que eu pesquiso daqui…
      Essa sua maquete vai dar trabalho, pois a maquete topográfica, que é o objetivo do site, mostra superfícies, não subsuperfícies… e cá para nós, cartazes fariam melhor papel nesse caso do que maquete.
      Uma maneira de mostrar subsuperfícies é usando aquários, veja a foto desse modelo de aterro sanitário (não é muito bonito nem esclarecedor, mas pode inspirar um para você):
      http://www.deq.state.va.us/gwpsc/cbic.html
      Veja esse cartaz: http://acc6.its.brooklyn.cuny.edu/~scintech/solid/Images/background/model.jpg
      O site abaixo não faz exatamente uma maquete, mas sim uma experiência com aterro sanitário bem construído e mal construído (nesse último o chorume escapa e contamina o lençol freático).
      http://urban-science.blogspot.com/2008/05/make-your-own-model-landfill.html
      Desse outro só achei a foto e nenhuma dica: http://www.flickr.com/photos/gragra_cheng/2752078880/
      Considero o modelo do aquário o melhor e mais esclarecedor. Você pode melhorar o modelo mostrado acima utilizando os cartazes (traduzindo o mostrado usando o google tradutor).São muitas as camadas e o “aquário mostrado acima não tem essas camadas”.
      Você tem que fazer uma maquete sobre o tema?
      Começaria tentando fazer o lixão. Papel jornal amassado e coberto por papel toalha imerso na mistura cola/água, faria a maior parte da paisagem. Pode fazer utilizando curvas de nível. Por exemplo uma superfície em curvas de nível mostradas nesse site nessa mesma página que você consultou. Se achar que o relevo está ficando pouco plano (é incomum lixão em terreno excessivamente ondulado) diminua a “movimentação do relevo” retirando algumas curvas de nível ou simplesmente amplie – via xerox – o mapinha, para que fique uma maquete grande e de relevo pouco movimentado.
      Acho que você terá que optar por uma paisagem mostrada de muito alto, ou seja, seria uma maquete de pequena escala. Sem detalhes. Assim o lixão seria visto do alto como uma mistura de pequeninos objetos de cores variadas em montes e montes. Uma cidade por perto teria suas casas representadas por pequenos cubos pintados com cores de casas vistas pelo alto (essa cor existe?).
      Para mostrar um reaproveitamento de um ex lixão seria bom duas maquetes. Uma de antes e outra de depois. Ou então uma maquete com plaquinhas fazendo referências a cartazes que ficariam perto da própria maquete na exposição (estou supondo que haverá exposição) nos quais seriam ilustradas as mudanças feitas no tal lixão.
      Vou ver se penso mais alguma coisa e volto depois.
      Um abraço.
      Eugẽnio.

  53. Ana Carolina Cardial disse

    Olá! Estou cursando o 2° ano do ensino médio concomitante com o curso técnico de Meio Ambiente. Todo os anos minha escola faz uma exposição com trabalhos que possuem temas relacionados aos cursos. Esse ano, meu grupo escolheu falar sobre atividades vulcanicas e seus impactos. Por isso gostaria de saber se você possui curvas de nível para a construção de um vulcão. Adorei suas dicas, desde já, agradeço.

  54. Marcos Brito disse

    Este papel que você ultilizou para cobrir o isopor é papel comum ou de outro tipo?

    • mileumlivros disse

      Olá, Marcos.
      Se a pergunta se refere ao papel que foi recortado e colado sobre o isopor para guiar o corte: papel ofício normal.
      Se a pergunta se refere ao papel imerso na mistura cola-água para cobrir o isopor e eliminar os “degraus” da maquete:tiras de papel higiênico ou papel toalha.
      Eugênio.

  55. chaiene disse

    oi meu nome é chaiene tenho 11 anos e estou na 5 série preciso fazer uma maquete de relevo para a exposição,preciso saber quais materiais eu uso e como deverei fazer passo a passo preciso saber para hoje estou desisperada me ajude por favor?

  56. Vitor disse

    Boa noite, estou no 1º ano do Ensino Médio e preciso fazer uma maquete da Estrutura geológica da região sudeste do Brasil. Será que pode me ajudar?

    • mileumlivros disse

      Boa tarde, Vitor.
      Estou considerando que você já tem o mapa simplificado da estrutura geológica da Reg. Sudeste. Olha, se fosse eu, faria o seguinte (aliás foi uma sugestão de uma outra leitora há muito tempo atrás): você faz a maquete do relevo da região Sudeste, a partir do mapa físico da mesma região da forma como foi mostrado aqui nesse blog. Depois você “apenas” pintaria os dados relativos à estrutura geológica da região de acordo com o mapa geológico que você tem e faria uma legenda bem completa. Achei a idéia da colega excelente e ainda vou fazer em sala de aula. Acho que daria certo para você.
      Providências:
      -encontrar um bom mapa físico da região Sudeste: o que está contido no Geoatlas da Simielli serve à perfeição (se você não encontrar, avise rapidamente que tento scannear e remeter por email)
      - fazer a maquete de isopor ou papelão bem fino com ele
      - cobrir com papel toalha ou higiênico emerso na mistura água cola
      - esperar secar e pintar não com as cores do mapa físico, mas com as cores dos dados geológicos que você tenha
      - completar com título e legenda.
      Boa Sorte
      Eugênio.

  57. robson martini disse

    ola.preciso de fazer uma maquete da avenida paulista,gotaria de saber que site eu encontro modelos para imprimir , recortar e montar .Des de ja agradeco.Robson.

  58. natmonique disse

    Olá, Robson.
    Olha modelos dos prédios da Av. Paulista especificamente nunca vi. Mas você pode tentar adapatações.
    Você chegou a dar uma olhada na página “Maquetes de Cidade, Vilas e Outras”? Acho que o endereço abaixo, citado naquela página pode te interessar:
    http://www.skyscrapercity.com/showthread.php?t=926336
    Dê uma olhada aqui também:
    http://www.fi.edu/fellows/fellow3/apr99/simcity2000/models.htm

    Responder

  59. Maria Madalena disse

    Olá,

    Eu gostei muito do seu trabalho. Sou professora de geografia, estou querendo fazer uma maquete do rio Macaé, teria como você me dar dicas e até mesmo cmo consigo o mapa com as curvas de nivel do local.
    Desde já agradeço.

    • mileumlivros disse

      Olá, Maria. Saudações.
      Vamos ver o que podemos fazer. Preciso de mais detalhes. O rio Macaé que você fala é aquele do Rio de Janeiro, que banha a cidade de mesmo nome e que nasce em Nova Friburgo? A maquete seria de qual parte dele, ou seria dele todo? Acho que tudo vai depender do Google Mapas, se acharmos uma boa imagem com as curvas a maquete pode ser feita..
      Consultando o Google mapas vejo que se a maquete for sobre o baixo curso, vai ser mais difícil pois o google parece ter simplificado o mapa, já no alto e médio curso parece apresentar mais detalhes.Em se tratando de seguir um rio o Google Mapas não facilita muito. Obviamente se for maquete de parte do vale, no alto e médio curso fica mais fácil ainda. Isso usando google mapas. Outra chance seria um mapa do IBGE da região. Para menos detalhes, contudo, maior abrangência, talvez de escala 1:250 000…
      Volto depois.

      Eugenio

      • Maria Madalena disse

        Olá, Eugenio. Saudações.

        Obrigado por você ter respondido. O rio que falo é realmente o Macaé que fica no Rio de Janeiro e a cidade é banhada pelo rio e leva o mesmo nome. “A cidade do Petróleo”.
        Eu sei que fazer a maquete de todo rio não é fácil. Eu pensei em fazer justamente a parte do alto e médio curso, porque quero mostrar para os alunos a altitude de Macaé e o curso do rio Macaé.
        O baixo curso do rio está bem prejudicado e fica difícil representá-lo. O foco das aulas neste terceiro trimestre é sobre o município de Macaé, já que temos na cidade um índice muito grande de imigrantes, achei interssante apresentar o município com os contúdos geograficos.
        Quando vi o seu trabalho fiquei encantanda, e gostaria de fazer com os meus alunos, por isso pedi a sua ajuda. Eu pensei em fazer uma representação mais ou menos no tamanho do trabalho do Mapa da America do Sul. Prof. Eugenio gostaria da sua permissão para utilizar a ideia e o material dos mapas 3D gostaria de aplicar nas minhas turmas.

        aguardo resposta.

        Maria Madalena

      • mileumlivros disse

        Olá Maria, espero que tudo esteja bem com você.
        No caso dos demais materiais não precisa de permissão não. Ela já está dada de antemão.Pode utilizar tudo e do jeito que quiser.
        Quanto à Macaé vamos tentar isolar o mapa de curvas de nível e aos poucos vou te consultando para ver se te servirá.
        Acho melhor a partir de agora mandar para seu email particular.
        Volto então.
        Eugênio.

  60. Romario Possidone Montenegro disse

    é muito interessante pois é um grande desafio

  61. Luana disse

    - adoro maquetes acho muito legal e interesante vou fazer uma agora da materia matematica.Eu tenho que fazer uma maquete com formas geometricas com minha amiga, o trabalho é em dupla entao vim aqui nesse sit para ter uma ideia oque eu vou fazer, gual a paisagem .Achei muito legal o trabalho de voces!!!!

  62. Ademir Rodrigues disse

    Boa noite caro Eugênio, para bens pelo trabalho quero sua autorisação para para usa essa imagen nas minhas aulas no curso de maquetes arquitetonicas, vamos te mandar uma foto da maquete pronta logo, logo. grato
    Prof: Ademir Rodrigues

  63. Ane disse

    Poderia me ajudar a fazer uma maquete do sistema agroflorestal, grata. Ane

    • mileumlivros disse

      Olá, Ane. Saudações.
      Olha, pelo que vi na internet não se trata de uma maquete simples. O que pode ser feito é tentar mostrar como uma visão do alto, ou seja, as diferentes formas de cobertura do solo (floresta, plantações, etc) seriam simplificadas na maquete. Com bolinhas pintadas de verde seriam as árvores (tons variados, para formações vegetais variadas). Muitas bolinhas dessas (muitas mesmo1) coladas juntinhas para dar a impressão de quantidade formariam as florestas. Em filas, silvicultura. Em amarelo palha seca em pé (bolas ou palitos fininhos de papel em amarelo); palha derrubada seriam os mesmos palitinhos de papel deitados e assim por diante. A vantagem de uma visão do alto é simplificar a representação. Um pé de milho viraria um desses palitinhos. Árvores maiores, bolinhas maiores.
      Tenho certeza que você já viu a ilustração abaixo. Tome-a como inspiração.
      http://www.codevasf.gov.br/programas_acoes/programa-florestal-1/acoes-florestais-na-bacia-do-parnaiba/modelo/
      Quando falo de palitinhos, bolinhas, campo amarelo e verde, penso em algo assim:
      http://archive.idrc.ca/library/document/090916/chap19_e.html
      É claro que pode ondular o terreno (relevo mais acidentado). Faz com papel jornal amassado do jeito que quiser, cobrindo com papel toalha imerso em cola+água, para pintar quando secar… http://www.ciflorestas.com.br/texto.php?p=sistemas
      O difícil de uma maquete que mostrasse “de perto” seria diferenciar as espécies vegetais variadas…

      Se eu achar mais alguma coisa volto aqui.
      Um abraço.
      Eugênio.

  64. gostei muito

  65. dalvinha disse

    a praia é solo arenoso?

    • mileumlivros disse

      Olá, Dalvinha. Saudações.
      Se não me engano, as dunas de areia formam apenas um manto de sedimentos, que, por sua vez, se a pedogênese continuar, dará, sim, origem a um solo arenoso.
      Abraço.
      Eugênio.

  66. Thamires disse

    Olá, estou no 1º semestre de arquitetura, e meu professor pediu para fazer uma maquete sobre a intervenção urbana Água Branca SP, gostaria de saber algumas sugestoes, pois nao tenho noção de como irei executar essa maquete pois deve conter (topografia, escala, relevo), porem como vou fazer isso em um tamanho A2 ? e como posicionar os predios e casas nessa elevação? qual melhor material ?
    Aguardo sua resposta !

  67. Isabela disse

    Olá!! Fiz um trabalho de geografia que tinha que construir uma maquete. E o meu grupo decidiu fazer um vulcão. Mas, além de fazer a maquete, temos que fazer um mapa de curvas de nível da área representada. Porém, eu não sei como fazer as curvas porque pensei que, como o vulcão é “oco” por dentro, seria necessário fazer um “buraco” no mapa, como se fosse uma depressão. Como não encontrei nenhum site que possuísse o conteúdo que eu procuro, gostaria de saber se você pode tirar essa minha duvida. Desde já agradeço.

  68. isabel disse

    obrigado adorei o passo a passo ERA TUDO O QUE EU PRECISAVA VALEU MESMO

  69. isabel disse

    Eu me empolguei finalmente acredito ser capaz de fazer a minha

  70. andreia disse

    muito fera
    a maquete

  71. Maissa rocha disse

    olá, quero fazer um hotel pra um projeto do meu curso e estou precisando de ajuda,
    tem como vc me dar algumas dicas achei muito interesante o seu trabalho. desde já agradeço…

    • mileumlivros disse

      Olá, Maissa. Saudações.
      O máximo que posso fazer é procurar maquetes externas de hoteis famosos do mundo e postar aqui.
      Mas é de maquete externa que você precisa?
      Vou procurar.
      Atenciosamente.
      Eugênio.

  72. Elen Assis de Souza disse

    Olá, prof., meu nome é Elen. Meu prf. de geografia pediu uma maquete sobre a formação e classificação do solo, estou em apuros. Você pode me ajudar?. DEsde já agradeço e fico aguardando sua resposta.
    Obrigada.

  73. Elen disse

    Professor,
    Estou com uma duvida sobre as camadas (Horizonte A, Horizonte B, Horizonte C),nos solos.
    Em um solo argiloso, não terá a camada Horizonte A?
    Em resumo as “camadas” variam de acordo com o tipo de solo?

    • mileumlivros disse

      Olá, Elen. Saudações novamente.
      Pelo o que eu entendo um solo argiloso pode ter horizonte A imaginando o seguinte: um rio muda sua trajetória e abandona sua antiga várzea argilosa. Novo processo de pedogênese se instala (até mesmo com sedimentos trazidos das partes mais elevadas próximas – colúvio) e os horizontes dos solos vão se diferenciando. Teríamos um horizonte A, não necessariamente argiloso e outros horizontes inferiores argilosos…
      Veja em um site especializado solos argilosos com horizontes A:
      http://www.pedologiafacil.com.br/curiosidade.php
      Não obstante creio que a resposta para a segunda questão seja sim, pois, há tipos e tipos de solos. Por exemplo, um litossolo não terá desenvolvimento de horizontes…

  74. Oi eu sou o lucas muito obrigado ajudou muito valeu

  75. Evelyn Almeida disse

    Estou no segundo semestre da faculdade de arquitetura, e nunca tive muita “delicadeza” com maquetes, sempre gostei mais da parte dos desenho. Essa semana meu professor pediu que fizéssemos uma maquete topográfica, num terreno de 40×10, na escala de 1:100, relativamente pequeno, cortei o isopor e depois disso não sabia mais o que fazer! As sua dicas foram muito válidas, gostei da ideia do papel machê e vou tentar aplicar.
    Obrigada pelas dicas.
    Evelyn.

    • mileumlivros disse

      Olá, Evelyn. Saudações.
      Eu é que agradeço pelas palavras gentis.
      Tudo de bom para você e felicidades na carreira!
      Um abraço.
      Eugênio Pacceli da Fonseca.

  76. mim ajude por favor ! tenho que fazer uma maquete representando um tsunami , como faço o mar pos vou utilizar uma bomba para movimentar a agua, estou com dificuldade nas ondas.
    por favor é para o dia 30 de setembro 2013
    aguardo resposta rapido.
    abraços arary

  77. beatriz silva s2 disse

    como eu posso fazer uma maquete da caatinga e seus relevos

    • mileumlivros disse

      Olá, Beatriz. Saudações.
      Agora eu entendi direito. Você tem que fazer uma maquete do Sertão. Como é mais fácil, talvez o melhor fosse apelar para um diorama. Em um diorama uma paisagem é mostrada em uma representação em 3D. Os mais simples usam “apenas” recortes de árvores, animais e formas de relevo que você mesmo desenhou e coloriu ou recortou e montou em uma caixa de sapato. Veja, alguns exemplos na página que segue:
      https://cartografiaescolar.wordpress.com/em-construcao-dioramas/
      Veja, Beatriz, que as meninas que fizeram o diorama de um recife de coral, fizeram um diorama simples, mas elas completaram o trabalho com um tríptico (trabalho em moldura tríplece)onde mostraram mais informações e ilustrações sobre o tema…

      Faça desenhos ou recorte paisagens da caatinga e vai montando uma paisagem
      da caatinga, como foi feito aqui: http://www.crayola.com/lesson-plans/ecosystem-in-danger-brazilian-rainforest-lesson-plan/

      Na página abaixo vocẽ encontra o diorama quase pronto – é só recortar e colar. Para completá-lo inclua fotos recortadas de plantas da caatinga (ou desenhadas mesmo) que ficariam no primeiro plano…
      http://www2.turmadoleleco.com.br/o-jornaleco/materiais-especiais/diorama/
      Espero que dê tudo certo.
      Atenciosamente.
      Eugênio.

    • mileumlivros disse

      Olá, Beatriz. Saudações.
      Agora eu entendi direito. Você tem que fazer uma maquete do Sertão. Como é mais fácil, talvez o melhor fosse apelar para um diorama. Em um diorama uma paisagem é mostrada em uma representação em 3D. Os mais simples usam “apenas” recortes de árvores, animais e formas de relevo que você mesmo desenhou e coloriu ou recortou e montou em uma caixa de sapato. Veja, alguns exemplos na página que segue:
      https://cartografiaescolar.wordpress.com/em-construcao-dioramas/
      Veja, Beatriz, que as meninas que fizeram o diorama de um recife de coral, fizeram um diorama simples, mas elas completaram o trabalho com um tríptico (trabalho em moldura tríplece)onde mostraram mais informações e ilustrações sobre o tema…

      Faça desenhos ou recorte paisagens da caatinga e vai montando uma paisagem
      da caatinga, como foi feito aqui: http://www.crayola.com/lesson-plans/ecosystem-in-danger-brazilian-rainforest-lesson-plan/

      Na página abaixo vocẽ encontra o diorama quase pronto – é só recortar e colar. Para completá-lo inclua fotos recortadas de plantas da caatinga (ou desenhadas mesmo) que ficariam no primeiro plano…
      http://www2.turmadoleleco.com.br/o-jornaleco/materiais-especiais/diorama/
      Espero que dê tudo certo.
      Atenciosamente.
      Eugênio.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 61 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: